Quando as brigas excessivas prejudicam a relação conjugal

PSICOLOGIA

Quando as brigas excessivas prejudicam a relação conjugal

Brigas no relacionamento são sempre sinais de que os atritos e diferenças estão falando mais alto na relação. Por isso, é importante estar atento e buscar entender, juntos, se os questionamentos são válidos e aprender como dar fim às discussões que geram desentendimentos, momentos acalorados e mal-estar entre o casal. Muitos destes conflitos têm início e se prolongam porque mesmo recebendo feedbacks, as pessoas continuam a ter atitudes negativas que minam a convivência e faz com que o parceiro ou parceira acabe questionando seus comportamentos.

É essencial compreender quais são as situações-chave que desencadeiam as discussões e os desentendimentos e buscar fomentar uma vida a dois que seja saudável. Questione-se: Será que a temperatura da relação não está de morna para fria? Por trás das brigas pode ter uma irritação sufocada por algum motivo. Uma possibilidade? A falta de tempo para a convivência a dois, como fazer passeios, conversar, se dedicar um ao outro. Viver com uma pessoa todos os dias não quer dizer que você está dando atenção a ela. Às vezes, o modo "piloto automático" é acionado sem que o casal perceba, deixando a rotina sem brilho, cor e motivação.

Muitos casais tendem a ter essas brigas bobas porque as coisas não aconteceram da maneira que um esperava. É aqui que você deve usar da sua flexibilidade para minimizar a importância desses imprevistos. E daí que o cinema que vocês marcaram hoje não vai rolar mais? E daí que ao invés de ir naquele restaurante chique vocês terão que ficar em casa? Esses pequenos detalhes podem ser acertados depois, o importante é você se adaptar às situações e desapegar das briguinhas! Para acabar com as muitas brigas do relacionamento, é importantíssimo vocês sentarem juntos, conversarem e estabelecerem limites, e não adianta, vocês estão em um relacionamento e de uma forma ou outra, terão que conviver com as coisas que vocês não têm em comum.

Durante a conversa, descubra o que vocês podem fazer juntos sempre, e veja as atividades para realizarem separados ou com amigos. Lembre-se de deixar qualquer tipo de ciúme bobo de lado! Se você não confia no seu parceiro, aí já é uma outra história e um problema maior do que as brigas. Para conseguir viver em paz, sem muitas brigas em um relacionamento, seja de 15 dias ou um casamento de 20 anos, é essencial possuir jogo de cintura. Flexibilidade é tudo! Você deve sim deixar bem claro o que pensa e o que sente, mas também precisa aprender a escutar e respeitar o ponto de vista e vontades do parceiro.

E principalmente, assuma responsabilidades e admita: você participa em 50% de todas as suas relações e contribui, na mesma proporção, para o bem ou para o mal delas. Está mais do que na hora de assumir o compromisso de mudar sua forma de lidar com os problemas. Não culpe ninguém, por seus descontentamentos, frustrações ou falta de iniciativa para redefinir sua história. Acabe com a idéia de que o outro é responsável por sua felicidade. Ninguém é, só você e a vida.

Matéria Por

Edna Zanella S. Prenholato

Psicólogo

CRP08/09021 | Umuarama

Deixar Comentário

Outras matérias desse profissional