Limpeza de Pele

FISIOTERAPIA

Limpeza de Pele

“Quem nunca se olhou em frente ao espelho e pensou “nossa preciso de uma limpeza de pele!” Atualmente homens e mulheres buscam procedimentos que proporcionem uma pele jovem, limpa, macia e com aspecto saudável. A limpeza de pele tem sido indicada por médicos dermatologistas como auxiliar nos tratamentos estéticos faciais, com intuito de otimizar seus resultados; porém, vale ressaltar a experiência e técnica profissional utilizada para a realização da mesma.

Todos os tipos de pele podem ser submetidas à limpeza, as peles mais sensíveis ou as que estão sendo submetidas a tratamento medicamentoso como o uso de isotretinoína por exemplo, devem ter cuidados especiais pois já encontram-se fragilizadas. Gestantes e adolescentes também podem se submeter a tal procedimento. A frequência a qual deve ser realizada é dependente das características da pele de cada indivíduo.

Peles oleosas com tendência a acne (espinhas) podem ser feitas com intervalos de 28 a 40 dias, peles normais a mistas a cada 6 meses, peles secas com intervalos maiores. Os locais mais comum em que encontramos espinhas e cravos são costas, face, pescoço e colo; regiões em que a concentração de oleosidade é maior. Quando realizada regularmente a limpeza de pele pode “auxiliar” no controle da oleosidade, prevenindo o aparecimento de manchas e inflamações em lesões já existentes.

Quando você espreme uma espinha ou cisto milium você pode contaminar essa lesão dificultando o processo de cicatrização e ainda provocar o esmagamento da pele causando possíveis manchas em toda sua extensão. EVITE ESPREMÊ-LAS! Esse procedimento pode gerar desconforto relacionado à dor, podendo ser utilizado anestésico tópico que possam minimizar tais sintomas, lembrando que o desconforto se dá somente no processo de extração, ou seja na retirada.

Etapas da limpeza:

• Assepsia – higienização da pele com produtos específicos;

• Esfoliação – Remoção das células mortas;

• Emolientes – utilização de cremes para facilitar extração;

• Vapor ozônio – equipamento favorece dilatação temporária dos poros para facilitar extração e ação antibactericida;

• Extração manual – retirada de cravos e cistos de milium . Vale ressaltar que a retirada dos cistos é um procedimento invasivo podendo ocorrer pequenos sangramentos. É de extrema importância a escolha de profissional qualificado, ambiente, higienização e materiais descartáveis;

• Alta frequência – aparelho ajuda na cicatrização da pele;

• Máscara calmante e massagem acalmar e relaxar a pele, musculatura do pescoço e face que tencionam após a extração, finalizando com cosméticos e filtro solar.

Recomendamos alguns cuidados nas primeiras 24h após procedimento: não se expor diretamente ao sol, evitar utilização de cosméticos que contenham ácidos e que sejam abrasivos, evitar quaisquer procedimento que sensibilizem a pele. A limpeza de pele não trata peles oleosas, mas sim ajuda controlar o excesso de oleosidade e mantê-las limpas por mais tempo. Recomendamos que consulte seu médico dermatologista para prescrição de cosméticos e tratamentos específicos para seu tipo de pele. Tendo assim resultados surpreendentes e satisfatórios. Agende seu horário e comece a cuidar da pele ainda jovem, você só terá benefícios!

Matéria Por

KARINA SILVEIRA AMBONI

Fisioterapeuta

CREFITO 58.317-F | Criciúma

Deixar Comentário