BRONQUIOLITE Viral Aguda

PEDIATRIA

BRONQUIOLITE Viral Aguda

O que é Bronquiolite viral aguda? Trata-se de uma doença viral que inflama a parte mais delicada do pulmão dos bebês (os bronquíolos). Essas estruturas do pulmão são a continuidade dos brônquios, que conduzem o ar para dentro dos pulmões.

Quem é o causador dessa doença? A bronquiolite aguda é, na maioria das vezes, causada por vários vírus respiratórios, sendo o mais comum o vírus sincicial respiratório (VSR). Outros vírus, como adenovírus, parainfluenza, influenza e rinovírus, também podem causá-la.

Como posso reconhecer a doença? Como toda doença respiratória inicia-se como um resfriado, com obstrução nasal, coriza clara, tosse, febre, recusa das mamadas e irritabilidade de intensidade variável. Após um ou dois dias, o quadro evolui para tosse mais intensa, dificuldade para respirar, respiração rápida e sibilância (chiado/ chio de peito). Por vezes, podem haver sinais e sintomas mais graves, como sonolência, gemência, cianose (arroxeamento dos lábios e extremidades) e pausas respiratórias.

Quais as crianças que têm maior risco de adquirir a bronquiolite viral aguda? As crianças mais novas (menores de um ano), os prematuros, os portadores de doenças cardíacas ou de doença pulmonar crônica (broncodisplasia), os imunodeficientes e os bebês que nascem com baixo peso estão no grupo daqueles que possuem maior risco de desenvolver quadros de bronquiolite mais graves, que necessitam de internação, por vezes em Unidade de Terapia Intensica (UTI).

Como é o tratamento desta doença? Não existe nenhum tratamento específico para bronquiolite. Na maioria dos casos, especialmente das crianças sem fatores de risco, a evolução do quadro é benigna, sem necessidade de nenhum tratamento medicamentoso, evoluindo para cura. Nos casos em que há necessidade de algum tipo de intervenção, a maior parte pode ser feita em casa, com acompanhamento da febre, observação do padrão respiratório e cuidados para manter o estado do bebê em termos de hidratação e nutrição em níveis adequados.

Como podemos prevenir a bronquiolite em casa? O segredo é a prevenção! Medidas simples e eficazes nos cuidados de bebês, especialmente nos menores de um ano de vida e naqueles com fatores de risco, podem protegê- los dos quadros de bronquiolite. Por isso, é recomendável evitar o contato com crianças e adultos resfriados, lavar as mãos e higienizá-las com álcool 70%, principalmente antes de tocar os bebês. Também se sugere fugir de aglomerações, promover a amamentação e evitar o tabagismo passivo. Finalmente, deve-se buscar o acompanhamento pediátrico para monitorar o crescimento, a introdução adequada da alimentação e o cumprimento do calendário de vacinação.

Além dessas recomendações, existem outras? Sim. É fundamental ficar atento quando um bebê se resfriar. Nessas ocasiões, o pediatra precisa ser consultado para repassar suas orientações. Em casos de tosse persistente, dificuldade para respirar, respiração rápida e sonolência, a criança deve ser levada para a avaliação médica imediatamente. Se o bebê for prematuro, cardiopata ou fizer tratamento para o pulmão, deve-se buscar informações sobre o uso e o acesso à imunoprofilaxia (Palivizumabe).

Ver perfil

Matéria Por

José Arturo Llobet Malala

Pediatria

CRM/MT 7390 - RQE 4387 | Rondonópolis

Deixar Comentário