Expectativas futuras na medicina Brasileira no cenário político atual

CIRURGIA

Expectativas futuras na medicina Brasileira no cenário político atual

O Sistema de Saúde Público Brasileiro tem passado por um período complicado de decadência e incredibilidade nos últimos 20 anos. Isto se deu após a implantação do Sistema Único de Saúde – SUS – que na sua teoria, seria a solução de todos os problemas de Saúde dos cidadãos brasileiros. Na prática, levou à decadência inúmeros hospitais, principalmente de cidades de pequeno e médio porte, os quais não suportaram e não se adaptaram para o atendimento privado ou não conseguiram recursos necessários para a manutenção dos médicos e serviço com o novo sistema. 

Atualmente, a maioria dos Hospitais de pequeno e médio porte é de administração pública e são mantidos pela administração municipal, devido a falta de recursos Estaduais e Federais, não tendo, na sua maioria, condições financeiras para manter um serviço seguro e eficiente ao usuário, não conseguindo realizar serviços médicos das mais diversas complexidade pela escassez de profissionais especializados para tal, se obrigando portanto a encaminhar seus pacientes à hospitais de grande porte e de referência regional, independente da complexidade dos mesmos, tornando a procura por vagas hospitalares, na maioria das vezes, uma verdadeira “caça ao tesouro”.

O cenário político atual, com a eleição do novo Presidente da República e de seus Parlamentares, da maneira que ocorreu, confirma a tendência política mundial conservadora e promete uma atuação governamental mais eficiente e justa, aniquilando a famosa “troca de figurinhas” que ocorria entre o poder Executivo e Legislativo, levando a favorecer interesses pessoais e de partidos políticos e não de interesse mútuo da população. O combate à corrupção promete ser o principal foco do Governo eleito, criando uma positiva expectativa quanto a aumentar, consequentemente, os valores de investimentos na Saúde que “chegarão” ao seu destino.

Esta expectativa causa uma grande ansiedade na classe médica que tenta atender com dignidade o usuário do SUS. Se este combate eficiente à corrupção se confirmar, com certeza o sistema público de saúde deverá também se reestabelecer com mais vagas de internamentos, mais médicos especializados com mais materiais e equipamentos, inclusive em hospitais de pequeno e médio porte, para que estes médicos possam trabalhar com entusiasmo e principalmente dando dignidade aos pacientes.

Ocorrerá então uma fuga reversa do sistema privado ao sistema público, estimulando aqueles estabelecimentos médicos que outrora haviam fechado suas portas, para se reerguerem e consequentemente muitos médicos optarão pelas cidades de pequeno e médio porte para terem suas profissões valorizadas com o merecido reconhecimento.

O Hospital Paraíso foi um desses Hospitais de pequeno porte que sobreviveu à “tempestade” da mudança ocorrida há 20 anos, criando outros caminhos, através de ótimos administradores, para manter o serviço vivo e ativo, conseguindo continuar realizando internamentos e cirurgias de pequena e média complexidade, sempre com muito esforço econômico e persistência de seus sócios, e há três anos iniciamos uma nova administração mais moderna com mudança estrutural e ideológica que alavancou nosso serviço, abrindo as portas a novas especialidades e profissionais como: cardiologia, pediatria, cirurgia geral, neurologia /neurocirurgia, ginecologia/obstetrícia, endocrinologia, gastrenterologia, psiquiatria, psicologia, nutrição, endoscopia e ultrassonografia (serviços e especialidades que anteriormente não se cogitava a existência no serviço). Continuamos de portas abertas a todas as especialidades, sempre agregando valores e visando o futuro próspero.

“Brasil acima de tudo e Deus acima de todos”.

Ver perfil

Matéria Por

Dorival Ricci Junior

Cirurgia Geral

CRM/PR: 18090 | RQE 23016 RQE 23035 | Paraíso do Norte

Deixar Comentário