A importância da Vitamina D na saúde humana

NUTRIÇÃO

A importância da Vitamina D na saúde humana

No ano de 1903, o dinamarquês Dr. Niels Finsen ganhou o Prêmio Nobel de medicina por ter descoberto “o poder curativo do sol”. Antes mesmo dos antibióticos surgirem, ele já tratava de várias doenças, incluindo tuberculose, sífilis e psoríase com a terapia através de banhos de sol. SOLÁRIO era um espaço a céu aberto em sua clínica onde ele expunha os seus pacientes diariamente para a exposição aos raios solares. Em 1916, Harry Steenbock, da Universidade de Wisconsin, descobriu que a luz solar era o melhor tratamento para o raquitismo (deformidade óssea em crianças). A principal fonte de vitamina D está na ação dos raios solares e desempenha um papel fundamental na absorção de cálcio e na manutenção de ossos saudáveis. Existem dois tipos de vitamina D em forma de suplementação. D2 de origem vegetal e D3 de origem animal.

Hormônio Poderoso

A vitamina D é um hormônio vital ao organismo humano e o sol desencadeia a produção desse hormônio. Sua função na regulação do metabolismo fosfo-cálcio promove a mineralização óssea equilibrada. Níveis baixos dessa vitamina no corpo podem induzir a sérios problemas na saúde. A vitamina D é o hormônio mais poderoso presente no ser humano e seus efeitos são mediados por vários receptores que regulam mais de 200 genes.” A exposição solar correta está longe de causar câncer de pele”, afirmam especialistas, portanto, o banho de sol por aproximadamente 20 minutos diários no horário mais quente do dia e com roupas leves é uma excelente forma de manter muitas doenças longe, pois é a principal forma de obter de graça esse hormônio incrível que chamamos de vitamina D.

Deficiência

A deficiência de vitamina D é cada vez mais frequente na população mundial incluindo pessoas de todas as idades, idosos, adultos, jovens e até mesmo crianças. De acordo com o Dr. Ítalo Rachid, especialista em antienvelhecimento, “existe uma múltipla deficiência de vitamina D em todos os recantos do planeta”, uma das maiores epidemias já registradas e certamente com prováveis consequências graves para a saúde pública. Segundo o Dr. Rachid, os alimentos estão muito longe de suprir as necessidades de vitamina D no organismo humano. A insuficiência de vitamina D está associada a risco aumentado de fratura podendo resultar em perda de massa óssea. Alguns estudos sugerem que a deficiência de vitamina D está ligada a várias doenças ou sintomas, como gripes, resfriados, viroses, elevação do LDL colesterol, diabetes, osteoporose, câncer, doenças auto-imunes, tuberculose, hipertensão, depressão, osteomalácia, entre outras.

Principais riscos

Os baixos níveis séricos de vitamina D estão relacionados a diversos fatores ou condições como a diminuição da exposição solar, idade avançada, obesidade, insuficiência renal crônica, uso constante de protetor solar, uso de fármacos como antirretrovirais e anticonvulsivantes, problemas cardiovasculares, doenças infecciosas, inflamações, baixa ingestão da vitamina D através da suplementação, gravidez, vegetarianismo, veganismo, pessoas acamadas por longo período e doenças autoimunes. Indivíduos com esses sintomas ou características possuem maior risco de deficiência de vitamina D e precisam, portanto, estar sempre atentos e periodicamente fazer exames laboratoriais para equilibrarem os níveis da vitamina no organismo. O Dr. Rachid afirma que “quanto mais distante ficamos do sol, mais propensos estamos à doenças”.

A escritora Ellen White em seu livro Conselho sobre Saúde, 55 afirma: “Muitos doentes têm sido confinados por semanas e até meses em quartos fechados, sem contato com a luz solar e o puro e revigorante ar exterior, como se o ar fosse um inimigo mortal, quando este é exatamente o remédio de que necessitam para torná-los curados”. Sol é fonte de vida e saúde, portanto, o ser humano deve aprender a desfrutar desse bem tão precioso e gratuito para todos.

Matéria Por

ELIENE PIRES DE OLIVEIRA

Nutricionista

CRN 8/ 7683 | Maringá

Deixar Comentário