DERMATOLOGIA

A proteção solar e a produção de Vitamina D

A exposição solar é, sem dúvida, necessária por seus fatores benéficos ao organismo, mas deve ser feita de forma consciente e por um período mínimo de tempo, evitando seus efeitos nocivos imediatos ( queimaduras) e tardios (Câncer de Pele e envelhecimento). A Vitamina D possui funções essenciais para o ser humano, seja relacionada aos ossos e funcionamento de outros órgãos, bem como seu fator antidepressivo para o organismo. Problemas relacionados com a síntese e deficiência dessa vitamina têm crescido nos últimos anos e este fato gera controvérsias quanto à necessidade de exposição solar, pois muitas pessoas recorrem ao Sol excessivo para tentar aumentar seus níveis de vitamina D que por sua vez aumentam riscos de efeitos indesejáveis futuros.

O cuidado com a proteção solar deve ser feito com uso de roupas adequadas e de protetores solares, bem como respeitando os horários de maior intensidade da radiação solar que ocorre entre as 10 e 15 horas. A exposição solar é recomendada, pois o sol exerce importante fator de ativação da Vitamina D, sendo que áreas cobertas do corpo devem receber também a luz solar de forma direta, pois vidros de casas e carros impedem a passagem da radiação ultravioleta. A exposição deve durar de 5 a 10 minutos apenas, sendo período suficiente para o bom andamento e absorção necessária e minimização dos efeitos nocivos. A recomendação é aproveitar dos benefícios que o sol oferece, sem esquecer dos danos que o abuso pode trazer, ainda vale ressaltar que muitos indivíduos necessitam de complementação de Vitamina D, devendo procurar orientação médica para reposição e cuidados.

Ver perfil

Matéria Por

Jefferson Carlo B. Gualda

Dermatologia

CRM/PR: 21291 RQE: 13168 | Maringá

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS