Importância do pré e pós operatório para uma cirurgia estética bem sucedida

ESTÉTICA

Importância do pré e pós operatório para uma cirurgia estética bem sucedida

O número de pessoas que passaram a buscar por cirurgias e reparos estéticos aumentou de forma significativa na última década. A intervenção, na maioria das vezes, é usado como um meio de alcançar o objetivo claro de melhorar sua autoestima e bemestar. Além disso, com o crescimento exponencial do mercado da beleza, que atrai adeptos que buscam o corpo perfeito ou “padrão beleza”, dispostos a desembolsar altos valores por um resultado efetivo no procedimento corretivo, atuar neste processo se tornou rentável para os profissionais da área, que migram cada vez mais para este ramo.

Neste processo, infelizmente, muitas pessoas desconhecem que o sucesso do resultado de uma cirurgia plástica não depende somente da operação e do profissional incumbido da realização do procedimento, existindo vários outros fatores que influenciam diretamente no resultado final. Assim, com o objetivo de entregar um resultado final satisfatório para a paciente e auxiliar o médico responsável pela operação, surge a massagem na modalidade DRENAGEM LINFÁTICA, que pode contribuir significativamente no procedimento, tanto no pré como no pós-operatório.

A indicação da drenagem, normalmente, ocorre por parte dos próprios cirurgiões, principalmente nos casos de cirurgias plásticas de abdominoplastia, lipoaspiração, lipoescultura, cirurgia de mamas e face, pois o próprio processo cirúrgico gera eventos clínicos comuns no pós-operatório, tais como hematomas e fibroses. A drenagem quando utilizada corretamente no pré e no pós-cirúrgico, melhora não só o resultado, mas também a cicatrização e recuperação da paciente e, para tanto, médico, paciente e esteticista devem trabalhar em conjunto, trocando informações e ajustando os protocolos a serem aplicados.

No pré-operatório a drenagem linfática irá contribuir na preparação da pele, promovendo a hidratação e a renovação das células. Além disso, a massagem irá manipular os tecidos, de maneira que descongestione todas as vias linfáticas do corpo, estimulando a circulação sanguínea e oxigenação dos tecidos. Isso contribuirá para uma melhor cicatrização e irá prevenir a formação de edemas. Podemos afirmar, então, que o uso da DRENAGEM LINFÁTICA contribui para que o organismo da paciente a ser intervencionada esteja na posse das suas plenas capacidades durante todo o processo, tornando-se o mais capaz possível de responder ao desafio que representa um procedimento cirúrgico.

Já no pós-cirúrgico, além das razões já esposadas, é fundamental o correto uso da drenagem para promover uma eficaz eliminação dos líquidos acumulados com o procedimento cirúrgico, de maneira que o organismo possa voltar ao seu normal funcionamento e recupere o bem-estar. A drenagem no pós-operatório vai atuar exatamente nesse sentido, ajudando a eliminar os edemas e a dor da paciente, diminuindo eventuais inflamações que podem ocorrer depois da intervenção. A massagem deve sempre ser realizada com movimentos suaves de deslizamento.

As manobras devem ser realizadas com toques suaves para que se possibilite o alcance dos líquidos perdidos, pois caso haja muita pressão pode ocorrer a obstrução dos vasos, ocasião em que não haverá qualquer resultado. Por isso a necessidade de escolher muito bem o local em que irá realizar suas sessões, pois a profissional precisa ter o conhecimento necessário da anatomia e do funcionamento do sistema linfático para que os benefícios realmente ocorram. Sendo que é de extrema importância que a profissional esteticista responsável pela massagem seja devidamente credenciada e habilitada com técnicas específicas.

Matéria Por

ANDRESSA MACHADO

Estética e Cosmetologia

Deixar Comentário