Sonolência Excessiva

OTORRINOLARINGOLOGIA

Sonolência Excessiva

Problemas de sonolência durante o dia afetam quase um quarto da população mundial; diagnosticar as possíveis causas é fundamental para o correto tratamento e melhora do paciente.

O que é sonolência excessiva?

Sonolência excessiva diurna é definida como a incapacidade da pessoa se manter alerta durante os principais períodos do dia, resultando em sonolência e lapsos de sono não intencionais. Está relacionada com a perda da concentração, irritabilidade, piora da qualidade de vida, maior risco de acidentes de trânsito e de trabalho.

Quais são as causas?

São várias e podem estar presentes no mesmo paciente. As mais comuns são privação de sono, distúrbios respiratórios do sono (como a apneia), distúrbios do ciclo circadiano, distúrbios dos movimentos relacionados ao sono, narcolepsia, condições neurológicas e psiquiátricas, uso de medicações, etc.

Como diagnosticar?

Deve-se iniciar com história clínica e exame físico detalhados, abordando o tempo de doença e seus detalhes, além do impacto da sonolência na vida do paciente, o que pode ser medido por meio de questionários validados. Após avaliação, teste objetivos como a polissonografia, o teste das latências múltiplas do sono e o teste de manutenção de vigília podem ser utilizados.

Qual tratamento?

O tratamento deve abordar as causas da doença. Por exemplo, privação de sono requer melhor organização dos horários e aumento do tempo destinado a dormir; já a apneia precisa de tratamento específico que pode ser o uso de dispositivos de pressão positiva, aparelhos intra-orais, perda de peso entre outros. O importante é procurar um médico especialista capacitado para identificar os possíveis motivos do quadro de sonolência e trata-los corretamente.

Ver perfil

Matéria Por

André Toshio Matsuda

Otorrinolaringologia

CRM/PR 30736 | RQE 21008 | RQE 22065 | Londrina

Deixar Comentário