Cirurgia Minimamente Invasiva: Menor trauma cirúrgico e recuperação mais rápida

CIRURGIA

Cirurgia Minimamente Invasiva: Menor trauma cirúrgico e recuperação mais rápida

A técnica na inserção de vídeo que funciona como olhos do cirurgião.

A cirurgia videolaparoscópica é uma técnica minimamente invasiva onde o médico faz uma pequena incisão na região a ser examinada ou tratada, por onde introduz o laparoscópio (aparelho por meio do qual irá visualizar e tratar a região abordada), que consiste em um fino tubo de fibras ópticas, através do qual pode visualizar os órgãos internos e fazer as intervenções cirúrgicas. Na cirurgia convencional (aberta), o cirurgião precisa fazer incisões grandes no abdômen para conseguir realizar a operação. Com a cirurgia minimamente invasiva (videolaparoscopia), estes procedimentos são realizados através de alguns pequenos cortes, geralmente menores de 0,5 cm. O cirurgião, então, insere instrumentos finos especialmente projetados e um equipamento de vídeo sofisticado para realizar a operação através destas pequenas aberturas. Esta técnica minimamente invasiva tem a vantagem de ocasionar um menor trauma cirúrgico, menos sangramento intraoperatório, menor dor pós-operatória, recuperação pós-cirúrgica mais rápida e retorno mais cedo às atividades habituais e ao trabalho, além de menores cicatrizes. Ela reduz a taxa de infecções e a ocorrência de aderências pós-operatórias. Através da videocirurgia, é realizado o mesmo procedimento da técnica aberta, porém sem a necessidade de abrir a cavidade abdominal.

Quais cirurgias podem ser realizadas por videolaparoscopia?

A maioria das cirurgias do aparelho digestivo podem ser realizadas por este método, sendo as mais comuns a: Colecistectomia (cirurgia da vesícula biliar), Apendicectomia (cirurgia da apendicite), Fundoplicatura (cirurgia para a doença do refluxo gastroesofágico), Hernioplastia inguinal (correção de hérnias da virilha), Cirurgia Bariátrica (cirurgia para tratamento da obesidade), Hepatectomia (cirurgia para tratamento de tumores do fígado), Pancreatectomia (cirurgia para tratamento de tumores do pâncreas), Gastrectomia (cirurgia para tratamento do câncer de estômago), Colectomia (tratamento do câncer de cólon), além de outras cirurgias menos comuns. A cirurgia por vídeo traz os benefícios de menos dor no pós-operatório, retorno precoce às atividades físicas, menor índice de infecções e hérnias, melhor efeito estético, entre outros.

Os Benefícios do Procedimento:
• Menor dor no pós-operatório;
• Menor lesão tecidual;
• Melhor resultado estético;
• Período de internação mais curto;
• Menor perda sanguínea e rápido retorno às atividades diárias.

Ver perfil

Matéria Por

Mohamad Walid Omairi

Cirurgia Geral

CRM/PR 29116 - RQE 17511 - RQE 23951 | Foz do Iguaçu

Deixar Comentário