Cirurgia Bariátrica

ESPECIAL CAPA

Cirurgia Bariátrica

O número de pessoas com excesso de peso aumenta no mundo a cada dia – só no Brasil, 52% dos adultos estão acima do peso! - e a cirurgia bariátrica vem se tornando um importante aliado no tratamento de pacientes com obesidade. Tecnicamente chamada de Gastroplastia e também conhecida como cirurgia bariátrica, cirurgia da obesidade ou ainda de cirurgia de redução do estômago, essa operação é, literalmente, uma plástica no estômago (gastro = estômago e plastia = plástica) e tem como objetivo reduzir o peso de pessoas com o IMC (índice de massa corporal) muito elevado. Mais até do que isso, essa cirurgia visa melhorar a qualidade de vida do paciente (em termos físicos, emocionais e até psicológicos), e reduzir ou eliminar outras doenças relacionadas ao excesso de peso, como diabetes, hipertensão, disfunções respiratórias, problemas cardíacos etc.

Indicações da bariátrica

Essa cirurgia está indicada, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS): para pacientes com IMC entre 30 e 35 Kg/m² que tenham diabetes do tipo 2; para os que têm IMC de 45 a 40 Kg/ m² na presença de comorbidades (doenças e complicações associadas, como hipertensão arterial, apneia do sono, diabetes, aumento de gorduras no sangue, problemas articulares etc); ou para pacientes com IMC maior que 40 Kg/m², independentemente de comorbidades. O IMC (índice de massa corporal), por sua vez, é medido pelo peso (em quilos) dividido pela altura (em metros) ao quadrado. Estão aptos a fazer a cirurgia jovens, adultos e até idosos em bom estado de saúde para suportar tal operação (cujos exames pré-operatórios não acusaram nenhum caso de doença grave ou quadro incompatível com a cirurgia). Crianças não podem realizar o procedimento da redução de estômago.

Pré-operatório e acompanhamento multidisciplinar

Antes da cirurgia é indispensável que o paciente seja avaliado individualmente, e que se submeta a exames clínico-laboratoriais completos (aferição da pressão arterial, dosagens da glicemia, lipídeos e outras dosagens sanguíneas, avaliação das funções cardíaca, hepática e pulmonar, endoscopia digestiva e ecografia abdominal). É também no pré-operatório que o paciente vai tirar todas as dúvidas, saber o que deve e o que não deve fazer durante todo o processo (inclusive no pós-operatório), e receber do médico a indicação de qual técnica de cirurgia é a mais indicada pro caso em questão - daí a importância de se escolher um cirurgião de confiança, altamente qualificado, com ampla experiência e credenciado para realizar especificamente a cirurgia bariátrica. Temos orgulho em sermos os primeiros a performar cirurgias bariátricas em SC (desde a década de 80), e também por termos o registro médico de ESPECIALISTAS em cirurgias metabólicas e bariátricas (um grau a mais de aperfeiçoamento, que confere uma maior habilidade e expertise para o Cirurgião Geral). Aqui na NK bariátrica também contamos com uma equipe multidisciplinar para um total apoio ao paciente que opta por uma redução de estômago: cirurgiões bariátricos, cirurgião plástico, psicólogos, nutrólogos e nutricionista. A avaliação psicológica também faz parte dos procedimentos pré- -operatórios obrigatórios, já que o paciente não vai apenas perder peso, mas mudar todo o seu estilo de vida. É necessário que ele (o/a paciente) saiba que precisa se desfazer de maus hábitos que o levaram a um excesso de peso – preparar seu corpo e PRINCIPALMENTE sua mente para essa transição. Do ponto de vista nutricional, os pacientes submetidos à cirurgia bariátrica deverão ser acompanhados pelo resto da vida, com o objetivo de receberem orientações específicas para elaboração de uma dieta qualitativamente adequada e com alguns complementos nutricionais, a fim de evitar carência de vitaminas e minerais. Um cirurgião plástico vai operar a cirurgia reparadora, ou dermolipectomia, para a retirada do excesso de pele (de braços, abdômen, pernas...), que às vezes acontece quando ocorre uma perda muito significativa de peso. Essa cirurgia corrige alguns problemas que PODEM ocorrer com o excesso de pele, como dificuldade de locomoção e dermatite nas dobras.

Cirurgia e Pós-operatório

A cirurgia é feita por videolaparoscopia, sendo minimamente invasiva e proporcionando uma recuperação bastante rápida (internação de 2 dias; liberação para atividades diárias leves – como dirigir, trabalhar – em 15 dias; 30 dias para a prática de exercício físico.). No início, prescreve-se uma dieta LÍQUIDA (duração de 2 a 4 semanas, rica em sucos, sopas, chás, iogurtes e congêneres), que tem o objetivo de hidratação, repouso gástrico e adaptação do corpo ao novo menor volume de estômago. Progressivamente ocorre a substituição por uma alimentação mais pastosa, até que o paciente consegue comer (ainda sob orientação da nossa equipe de nutrólogos e nutricionistas) normalmente. É importante destacar que boa parte do sucesso do procedimento está no comprometimento do paciente com uma vida nova e totalmente saudável: com mudança de hábitos e seguindo rigorosamente os procedimentos póscirúrgicos. Com esforço e disciplina, daí sim, o paciente dá adeus à obesidade e ganha em satisfação, saúde e qualidade de vida!

Ver perfil

Matéria Por

Nicholas Kruel

Cirurgia Geral

CRM/SC 15636 | RQE 10718 | Florianópolis

Ver perfil

Matéria Por

Nicolau Fernandes Kruel

Cirurgia do Aparelho Digestivo

CRM/SC 951 | RQE 6279 | Florianópolis

Deixar Comentário

Outras matérias desse profissional