Hipertrigliceridemia em crianças e adolescentes com excesso de peso

PEDIATRIA | CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA

Hipertrigliceridemia em crianças e adolescentes com excesso de peso

A predominância da obesidade na infância e na adolescência cresce drasticamente, apresentando origem multifatorial, porém fortemente influenciada por uma alimentação pobre em nutrientes e rica em energia . A obesidade tem como risco potencial sua permanência e agravo na vida adulta, sendo o risco de uma criança obesa permanecer nesta condição na vida adulta de 25%, aumentando para 80%, quando o excesso de peso se instala durante a adolescência. Calcula- se que no futuro haja mais adultos que, além de obesos, irão sofrer de patologias que podem ter raízes na infância, como na doença cardiovascular do adulto .

O excesso de peso (sobrepeso/ obesidade) está associado a problemas relevantes de saúde na população pediátrica, bem como para adulta, uma vez que ocasiona alterações na pressão arterial e no metabolismo lipídico e glicídico, condições que predispõem às DCVs (Doenças Cardiovasculares) . Desse modo, a obesidade representa um componente essencial no conjunto de fatores de risco cardiovascular, sendo um parâmetro fundamental para identificação e intervenção precoce com vistas à prevenção dos agravos cardiovasculares .

Estudos mostram que a maioria dos adolescentes avaliados cursavam com elevada prevalência de obesidade acentuada, fato que se tem associado às intensas transformações fisiológicas observadas nesta faixa etária, especialmente com o maior depósito de gordura em regiões específicas do corpo, como nas meninas, nos seios e glúteos; além disso, fatores como a inadequação da dieta, decorrente do aumento das necessidades energéticas e de nutrientes para atender à demanda do crescimento, e os socioculturais, como a adesão ao estilo de vida sedentário, têm contribuído para tornar esta faixa etária um grupo de risco nutricional.

A hipertrigliceridemia já é uma importante alteração lipídica naqueles sujeitos com excesso de peso, com médias superiores nos que se enquadravam antigamente no grupo de obesidade acentuada aumentando ainda mais essa preocupação.

Os triglicerídeos são lipídeos compostos por uma molécula de glicerol e três de ácidos graxos e se apresentam abundantemente na natureza. Eles são responsáveis pela produção de energia para o funcionamento adequado do organismo, podendo ser provenientes da alimentação ou de sínteses feitas no próprio organismo. Quando em altos níveis, podem resultar em aumento do risco de desenvolvimento de doenças coronarianas, especialmente nos casos associados a fatores de risco, como a obesidade .

A partir de resultados obtidos em estudo, foi possível verificar alta prevalência de hipertrigliceridemia entre as crianças e adolescentes com excesso de peso, superior no sexo feminino e nos adolescentes e associando-se inversamente com a condição socioeconômica. Ressalta-se, portanto, a importância do levantamento desses dados para o desenvolvimento de estratégias que visem intervir para reversão desses casos e prevenção dos fatores de risco que possam culminar com o desenvolvimento de DCV.

Matéria Por

Darlene Sampaio

Cardiologia Pediátrica

CRM/RR 1346 | RQE 203 | RQE 202 | Boa Vista

Deixar Comentário