Por que não conseguimos realizar nosso sonho de ter filhos?

Por que não conseguimos realizar nosso sonho de ter filhos?

A maneira como vivemos pode interferir na função reprodutiva!

O sonho de ter filhos é compartilhado por muitas pessoas, porém nem sempre este desejo é facilmente alcançável. Cerca de 15% dos casais não conseguem engravidar após um ano de relações sexuais com frequência de duas a três vezes por semana. E quando não conseguimos realizar esse sonho, mil coisas passam na cabeça e no coração, a dificuldade de engravidar geralmente leva à angustia e ao sofrimento.

A maneira como vivemos e o estilo de vida podem interferir tanto na saúde reprodutiva, como nos resultados dos tratamentos para a infertilidade. Na maioria das vezes, viver de uma maneira mais saudável restaura a fertilidade espontânea e ajuda no êxito dos tratamentos de reprodução assistida. Os principais fatores do estilo de vida que interferem com a fertilidade são o consumo de álcool, o tabagismo, o uso de drogas, o estresse e o exercício físico.

O consumo de álcool altera a função reprodutiva da mulher, levando à irregularidade menstrual e à diminuição da ovulação, podendo diminuir a fecundidade em até 50%. Mulheres que consomem álcool quando submetidas a tratamentos de reprodução assistida têm redução no número de oócitos, desenvolvimento de embriões de menor qualidade e baixas taxas de implantação embrionária. Com relação aos homens o uso de álcool pode levar à diminuição da produção de testosterona e da formação de espermatozoides. No caso de realização de tratamentos de reprodução assistida, em que o homem consome álcool, observam- se menores taxas de gestação e aumento nas taxas de abortos.

As mulheres fumantes têm alta incidência de infertilidade podendo chegar a 60 %. Além do risco de terem inúmeras outras alterações, como a menopausa precoce, o aumento de abortamentos em gestação espontâneas e complicações obstétricas no segundo e terceiro trimestres de gestação associadas à função placentária. O tabagismo masculino além de causar a diminuição da fecundidade, pode levar a alterações genéticas nos espermatozoides podendo ter como consequência o aumento de incidência de câncer infantil para seus descendentes.

A utilização de drogas como a maconha e a cocaína também interferem negativamente tanto na fertilidade feminina como na masculina, bem como na diminuição das taxas de sucesso para os tratamentos de reprodução assistida. E a cocaína quando consumida pela mulher, tem como agravante o fato de ser teratogênica, ou seja, pode levar a malformações fetais.

O estresse pode alterar a função reprodutiva da mulher e do homem. O aumento de cortisol, hormônio do estresse, produzido pela glândula adrenal, que ocorre em situações de estresse pode levar à diminuição da produção de hormônios femininos e masculinos e pode também reduzir a produção de óvulos e de espermatozoides.

O exercício físico quando realizado com moderação tem muitos efeitos benéficos. Para a mulher ajuda na regularização do ciclo menstrual e da ovulação, facilita a implantação embrionária, e tem efeito positivo sobre algumas doenças que interferem na fertilidade como a síndrome dos ovários policísticos e a endometriose e aumenta as taxas de gestação naquelas mulheres que necessitam de tratamentos de fertilização in vitro. Para os homens, o exercício físico melhora a produção de testosterona.

Porém, o exercício físico excessivo pode levar à diminuição na produção de hormônios femininos e masculinos, bem como diminuir as taxas de ovulação. Podemos ressaltar que o ciclismo para os homens quando praticado, por mais de cinco horas semanais, se relaciona negativamente com a concentração e mobilidade dos espermatozoides, provavelmente esses efeitos se devem ao trauma mecânico e ao aumento da temperatura escrotal.

Assim, viver com bons hábitos, não ingerir bebida alcoólica, não fumar, não usar drogas, saber lidar com o estresse do dia a dia, realizar atividade física de uma maneira regular, além de proporcionar uma melhor qualidade de vida, também pode te ajudar na realização do sonho de ter filhos.

Ver perfil

Matéria Por

LAURA FERREIRA SANTANA

Ginecologia e Obstetrícia

CRM/SP 88666 RQE 38413 | RQE 38413-1 | Ribeirão Preto

Deixar Comentário