Porque os tratamentos não aliviam minhas dores?

FISIOTERAPIA

Porque os tratamentos não aliviam minhas dores?

Já fiz Fisioterapia, Pilates, Acupuntura, Natação, tomei inúmeros medicamentos e até uma infiltração eu já fiz, e as minhas dores não acabam, porquê? Com uma comparação bem simples, podemos utilizar o exemplo de um carro que está com desgastes na parte interna dos pneus. Aí você faz a troca dos pneus e em pouco tempo o desgaste volta a aparecer. Você continua gastando uma fortuna para substituir os pneus desgastados precocemente ou tenta buscar a causa dos desgastes para solucionar o problema?

O problema está no PNEU ou no ALINHAMENTO do carro? Com o nosso corpo não é diferente. Se você está passando por isso ou conhece alguém que há anos vem tentando tratar suas dores e não encontra a solução, saiba que muitas vezes o erro pode estar na forma que o tratamento está sendo feito. Este tipo de relato é muito comum nos consultórios e vem aumentando ainda mais, isso tudo porquê muitos profissionais estão preocupados em tratar a DOR ao invés da causa da DOR. Dr. Giuliano Martins, responsável pela Clínica ONE Fisioterapia e pelo ITC Vertebral e Instituto TRATA, aqui em Ribeirão Preto, relata que é muito comum avaliar pacientes com queixa de dores na coluna, mas a causa da dor pode estar nos tornozelos, quadril ou simplesmente falta de estabilidade de CORE.

Desta forma, não adianta realizarmos um tratamento específico de coluna, mas sim avaliarmos e tratarmos o corpo como um todo. A falta de mobilidade de tornozelos ou no quadril pode levar a uma sobrecarga na lombar de uma pessoa que frequenta academia e faz exercícios diariamente. Esta sobrecarga acaba gerando tensão e dor na coluna, e quando este paciente busca ajuda de um profissional da saúde, seu depoimento é de que está com uma dor nas costas e o profissional, sem realizar uma avaliação específica, acaba indo direto ao ponto da dor sem se dar conta que a causa desta sobrecarga estava nos membros inferiores ou no quadril.

O que acontece é que este paciente terá um alívio temporário, mas como a causa do problema não foi eliminada, a dor voltará em breve. E não pense você que o medicamento ajudará! Os medicamentos também só aliviam as dores, mas não tratam a causa como no exemplo citado. Outro ponto que devemos considerar são os aspectos Biopsicossociais que influenciam diretamente na dor. Um estudo realizado por uma equipe de pesquisadores britânicos afirma que o apoio psicológico pode reduzir o número de pessoas que procura tratamento para dores nas costas.

Os cientistas liderados por Steve Woby, da Universidade Metropolitana de Manchester, estudaram o comportamento de pacientes com dores crônicas submetidos a tratamento no Hospital Geral North Manchester. Por oito semanas, os pacientes são encorajados a praticar exercícios e a revelar suas preocupações sobre as dores nas costas. Os pesquisadores concluíram que fatores psicológicos como depressão, medo e insegurança são mais decisivos no prolongamento das dores nas costas do que a incapacidade física dos pacientes.

Um dos casos estudados foi o de uma mulher de 40 anos que não trabalhava há dois anos e tinha medo de carregar arquivos. Os médicos procuraram explicar à paciente que o medo dela era irracional e demonstraram como levantar os arquivos. Ao final das oito semanas, a mulher voltou a trabalhar normalmente e sem dor. ‘’Por essas razões, é de suma importância que os pacientes busquem sempre profissionais especialistas, que se atualizam constantemente. Somente através de uma boa avaliação é que podemos identificar a causa exata das dores e oferecer o melhor tratamento.’’

Ver perfil

Matéria Por

GIULIANO G. MARTINS

Fisioterapeuta

CREFITO 46.609-F | Ribeirão Preto

Deixar Comentário