GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

Videolaparoscopia

Bozzini, médico alemão de origem italiana, foi quem iniciou os trabalhos com cistoscópio, em 1805. Décadas à frente, 1843, Desormeaux aprimorou e a história da endoscopia ginecológica foi aos poucos se escrevendo pelo mundo e no Brasil.

O advento da videolaparoscopia mudou completamente a história da cirurgia ginecológica, impulsionando a cirurgia endoscópica desta área. A videolaparoscopia é uma forma de cirugia, na qual a via de acesso, para realização de diversos tipos de cirurgia, se dá de forma minimamente invasiva.

Esta forma de cirurgia possibilita a realização da maioria das intervenções abdominais, com vantagens sobre a laparotomia, (cirurgia na qual se faz incisão/ corte tipo o de cesariana ou longitudinal ao corpo da paciente - mediana).

A laparoscopia, como era conhecida antes da incorporação do sistema de vídeo, passou a ter grande importância pela forma menos invasiva de se operar.

Isso ocorreu de maneira importante na década de 80. Em 1989, foi publicada a realização da primeira histerectomia (retirada do útero) laparoscópica, por Harry Reich. A partir de então, muitas cirurgias em ginecologia passaram a ser realizadas por videolaparoscopia.

A técnica consiste:

Na introdução de uma óptica, na maior parte das vezes pela cicatriz umbilical, geralmente de 10 mm, e dois ou mais orifícios de 5 ou 10 mm na parede abdominal em locais estratégicos para a cirurgia.

Além de privilegiar a estética, a dor pós-operatória é minimizada, a alta hospitalar pode ocorrer de forma precoce quando comparada à cirugia aberta e o retorno às atividades habituais também costuma ocorrer mais cedo na comparação com as cirurgias tradicionais.

Cirurgias ginecológicas possíveis por videolaparoscopia:

1. Relacionadas ao útero;

2. Relacionadas aos ovários;

3. Relacionadas às tubas;

4. Cirurgias nos ovários;

5. Relacionadas ao mesovário e mesossalpinge

6. Relacionadas ao peritônio pélvico;

7. Relacionadas ao assoalho pélvico.

A laparoscopia é considerada o procedimento diagnóstico de eleição nas pacientes com suspeita de endometriose. É o melhor exame diagnóstico e a melhor cirugia para tratamento.

Ver perfil

Matéria Por

Ana Comin

Ginecologia e Obstetrícia

CRM/SC 12387 | RQE 8926 | Balneário Camboriú

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS