Afinal, o que é ENDOCRINOPEDIATRIA?

ENDOCRINOLOGIA PEDIÁTRICA

Afinal, o que é ENDOCRINOPEDIATRIA?

A pediatria é a especialidade médica dedicada à assistência à criança e ao adolescente, nos seus diversos aspectos, sejam eles preventivos ou curativos. Crianças e adolescentes, se estiverem com doenças, devem dirigir-se ao seu pediatra.

A Endocrinologia Pediátrica é a área da medicina responsável pelo diagnóstico, tratamento e acompanhamento das doenças relacionadas a essas disfunções hormonais, desde o nascimento da criança até o final da adolescência, por volta dos 20 anos de idade.

Para atuar em Endocrinopediatria, faz-se necessário a formação em Pediatria primeiro.

As doenças que o endocrinopediatra acompanha com mais frequência são: baixa estatura, obesidade, puberdade precoce, diabetes, alterações nos hormônios da tireoide, hipertensão e qualquer doença relacionada a alterações na produção de hormônios e metabolismo dos ossos. Assim como as doenças apresentadas durante o pré-natal, como hipoglicemia, distúrbios da diferenciação genital e hipotireoidismo congênito (diagnosticado no teste do pezinho).

É importante que a criança e adolescente seja acompanhada por um endocrinologista infantil desde o nascimento para verificar se o crescimento e desenvolvimento estão seguindo dentro dos padrões normais.

Uma criança deve ser avaliada pelo endocrinologista infantil, quando:

Apresentar-se persistentemente abaixo da curva de crescimento, ou com baixa velocidade de crescimento;

Diagnosticada com Diabetes tipo 1 (diabetes juvenil);

Encontrar-se em sobrepeso, risco para obesidade ou complicações, como níveis elevados de colesterol, triglicérides, alterações da glicemia;

Apresentar hipoatividade e alterações no desenvolvimento escolar, aumento do volume do pescoço (tireoide), principalmente se tiverem história familiar de alterações de tireoide;

Apresentar sinais de puberdade precoce (crescimento de mamas ou testículos, aparecimento de pelos pubianos, odor) antes dos 8 anos na menina e antes dos 9 anos no menino;

Tiver história de uso crônico de corticoides, ou história de fraturas recorrentes com deformidades ósseas.

Ver perfil

Matéria Por

Michele Molina Mari Salvariego

Endocrinologia Pediátrica

CRM: 117470 RQE nº 48662 | Araçatuba

Deixar Comentário