A importante relação do Bruxismo e da Apneia do Sono

ODONTOLOGIA

A importante relação do Bruxismo e da Apneia do Sono

O bruxismo, do grego “brýkhmós”, é uma atividade repetitiva e involuntária dos músculos da mastigação, caracterizado pelo apertar e/ou ranger dos dentes.

Pode ocorrer durante o dia, porém, tem suas atividades mais intensas e frequentes durante o sono, sendo classificado como uma “desordem de movimento relacionada ao sono”, podendo provocar principalmente desgastes e destruição dos dentes, dor e ruídos articulares como estalidos e crepitações, dores de cabeça, limitações do movimento mandibular e também a produção de barulhos de ranger dos dentes que incomodam parceiros do sono. Atinge aproximadamente 8% da população adulta e tem alta incidência na infância. Alguns trabalhos mostram que 85% da população irá apresentar, em algum momento da vida, episódios de bruxismo do sono. Sua etiologia ainda é muito complexa e controversa e suas manifestações circadianas tem sido associadas com estresse, ansiedade e influência genética.

Sua associação com a Síndrome da Apneia e Hipopneia Obstrutiva do Sono (SAHOS) tem sido muito estudada e avaliada e, segundo pesquisas recentes, 75% dos pacientes que apresentam apneia severa possuem alta incidência do bruxismo. Esse fato é muito importante, pois, algumas terapêuticas utilizadas para tratar o bruxismo do sono, como alguns medicamentos miorrelaxantes, sedativos, principalmente alguns aparelhos intra bucais como as placas interoclusais (miorrelaxantes) e alguns modelos de aparelhos ortopédicos funcionais, podem contribuir para a piora do quadro dos distúrbios respiratórios do paciente, como o ronco e principalmente a apneia, pois, no caso dos medicamentos, irão colaborar com o maior relaxamento da musculatura da língua e da faringe, provocando maior obstrução e dificuldades respiratórias. No caso dos aparelhos intra bucais, o problema está no seu volume e possibilidade de provocar uma retrusão da mandíbula, contribuindo para a diminuição do espaço funcional da língua, que irá se posicionar mais posteriormente, piorando assim o quadro respiratório agravando a ocorrência da apneia e também do ronco durante o sono.

A apneia é uma doença grave, séria, que influencia muitos órgãos e sistemas do nosso corpo, provocando ou potencializando muitos problemas como o aumento considerável de infarto do miocárdio, derrames (AVC), obesidade, diabetes, impotência sexual, alterações no sistema cognitivo dificultando o aprendizado, problemas de memória e dificuldade de concentração, estresse, alterações de humor e irritabilidade, maior índice de acidentes domésticos, no trabalho e no trânsito, entre outras coisas, e por essa importância, deve ter prioridade no diagnóstico e tratamento, devendo todos os profissionais de saúde estarem atentos à qualidade do sono dos pacientes e investigarem minuciosamente se o paciente apresenta algum distúrbio do sono associado, já que muitos sinais e sintomas do bruxismo do sono são comuns ao paciente que sofre de apneia obstrutiva do sono. Por isso, nos casos de suspeita ou de pacientes com características de apneia, deve-se incluir a Polissonografia, que é o exame do sono, nos exames de diagnóstico por ser o exame mais seguro e confiável para se detectar os distúrbios respiratórios do sono e sua gravidade, além da atividade muscular que ocorre durante o sono. Caso confirmado, existem os aparelhos intra orais específicos utilizados pelo dentista do sono para tratamento da SAHOS, e que também atuam no bruxismo do sono com muito maior eficiência e segurança.

Ver perfil

Matéria Por

ANTONIO FAGNANI FILHO

Odontologia

CRO/SP 28.090 | Araçatuba

Deixar Comentário

Outras matérias desse profissional