Dislexia

Identificação e possibilidades de intervenção

Definida como um distúrbio ou transtorno de aprendizagem na área da leitura, escrita e soletração, a dislexia é o distúrbio de maior incidência nas salas de aula. Ao contrário do que muitos pensam a dislexia não é o resultado de má alfabetização, desatenção, desmotivação, condição socioeconômica ou baixa inteligência.

Ela é uma condição hereditária com alterações genéticas, apresentando ainda alterações no padrão neurológico. Dislexia é uma específica dificuldade de aprendizado da Linguagem: em Leitura, Soletração, Escrita, em Linguagem Expressiva ou Receptiva, em Razão e Cálculo Matemáticos, como na Linguagem Corporal e Social. Não tem como causa falta de interesse, de motivação, de esforço ou de vontade, como nada tem a ver com acuidade visual ou auditiva como causa primária.

Por esses múltiplos fatores é que a dislexia deve ser diagnosticada por profissionais que conhecem bem o assunto. Esse tipo de avaliação dá condições de um acompanhamento mais efetivo das dificuldades após o diagnóstico, direcionando- -o às particularidades de cada indivíduo, levando a resultados mais concretos.

Haverá muitas vezes:

Disgrafia (letra feia);

Discalculia, dificuldade com a matemática, sobretudo na assimilação de símbolos.

Dificuldades com a memória de curto prazo e com a organização;

Dificuldades em seguir indicações de caminhos e em executar sequências de tarefas complexas;

Dificuldades para compreender textos escritos;

Dificuldades em aprender uma segunda língua.

Fique alerta se a criança apresentar alguns desses sintomas:

Dispersão;

Fraco desenvolvimento da atenção;

Atraso no desenvolvimento da fala e da linguagem;

Dificuldade em aprender rimas e canções;

Fraco desenvolvimento da coordenação motora;

Atraso no desenvolvimento da fala e da linguagem;

Dificuldade em aprender rimas e canções;

Fraco desenvolvimento da coordenação motora;

Dificuldade com quebra cabeça;

Falta de interesse por livros impressos.

Se não teve um acompanhamento adequado na fase escolar ou pré-escolar, o adulto disléxico ainda apresentará dificuldades:

Continuada dificuldade na leitura e escrita;

Memória imediata prejudicada;

Dificuldade na aprendizagem de uma segunda língua;

Dificuldade em nomear objetos e pessoas (disnomia);

Dificuldade com direita e esquerda;

Dificuldade em organização;

Se você conhece ou apresenta algumas dessas características, procure um Psicopedagogo Clínico e faça uma consulta. Quanto mais cedo diagnosticar, mais fácil será a vida acadêmica da criança.

 

Ver perfil

Matéria Por

FABIO DOS SANTOS OLIVEIRA

CBO 2394-25 PSICOPEDAGOGIA | Umuarama

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS