ODONTOLOGIA

Disfunções Temporomandibulares

As DTMs (Disfunções Temporomandibulares) são modificações patológicas relacionadas à articulação temporomandibular (ATM), que articula o crânio e a mandíbula podendo ser tanto da parte muscular mastigatória, ligamentar e nervosa, na região buço-facial ou cervical. Estas articulações funcionam em dupla. Pode ter como consequência dores de cabeça ou pescoço, ruídos articulares (estalos),limitação de abertura bucal, desgaste nos dentes e dificuldades na mastigação. De etiologia ainda não definida, acredita-se que o estresse seja o principal desencadeante. A oclusão dentária representa papel importante como fator predisponente que altera o sistema mastigatório, incrementando os riscos para desenvolver disfunção de ATM. Os hábitos parafuncionais( como apertamento diurno ou noturno, ranger os dentes, entre outros) e má-oclusão dentária induziriam microtraumas na ATM, desenvolvendo-se, assim lesões degenerativas no côndilo e no disco articular.

Quais são os sintomas da Disfunção Têmporomandibular?

• Cefaleias tensionais frequentes;
• Enxaqueca;
• Dores na região da face;
• Dores nas articulações ao mastigar, falar, bocejar, abrir e fechar a boca;
• Dores na região cervical, irradiando para ombro e costas;
• Dificuldade ao mastigar qualquer alimento, especialmente aqueles mais duros e consistentes;
• Inchaço ao lado da boca e/ou da face;
• Sensação de “boca fora do lugar”, como se houvesse alguma coisa dentro das articulações;
• Limitação de abertura da boca, dificultando a abertura máxima;
• Desvio da mandíbula para um lado;
• Travamento ao abrir ou fechar a boca;
• Ruídos na articulação (estalos ou crepitação);
• Surdez temporária;
• Sensação de ouvido tampado;
• Zumbidos no ouvido e dor de ouvido.

Muitos dos cuidados em casa para tratar os distúrbios de ATM também podem evitar que eles sequer se manifestem:

• Evite comer alimentos duros e mascar chicletes;
• Aprenda técnicas de relaxamento para reduzir o estresse e a tensão muscular;
• Mantenha uma postura correta, principalmente se você trabalha o dia inteiro em frente ao computador. Mude de posição com frequência, descanse as mãos e os braços e alivie os músculos tensionados;
• Adote procedimentos de segurança para reduzir o risco de fraturas e deslocamentos.

As seguintes perguntas podem ser usadas para identificar distúrbios funcionais:

• Você tem dificuldade para abrir aboca?
• Você ouve barulho das articulações mandibulares?
• Você tem dores de cabeça frequente?
• Sua mandíbula fica “presa” ou “travada” ela consegue movimentar-se?
• Você tem dor perto ou dentro dos ouvidos e do maxilar?
• Você tem dor para mastigar ou bocejar?
• Sua mordida está desconfortável ou diferente?
• Você teve algum traumatismo recente na cabeça ou pescoço?
• Você tem artrite?
• Você tem problema muscular ou articular?
• Você já fez tratamento para desordens temporomandibulares?

Assim como a causa da DTM é multifatorial, seu tratamento deverá ser em muitos casos multidisciplinar, ou seja, envolver dentistas, médicos psiquiatras, médicos acupunturistas, otorrinolaringologistas, fisioterapeutas e, em casos extremos, cirurgiões bucomaxilofaciais. Cabe ao dentista, diagnosticar a disfunção temporomandibular, definir a gravidade do caso, fornecer ao paciente um prognóstico, favorável ou não, e propor o tratamento adequado para cada caso, como a placa de mordida, correção da oclusão, viscossuplementação bem como a indicação para os profissionais de outras áreas, a fim de solucionar o problema.

Ver perfil

Matéria Por

Anelise Barros Araujo

Ortodontia

CRO 7084 | Umuarama

Ver perfil

Matéria Por

CÁCIO MADEIRA DE ARAÚJO FILHO

Implantodontia

CRO 20502 | Umuarama

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS