Musculação para mulheres

PERSONAL TRAINER

Musculação para mulheres

Mulheres não ficam masculinizadas treinando musculação todos os dias ou muito menos três vezes por semana. Quando uma mulher decide iniciar a prática da musculação, a balança geralmente aumenta os dígitos na primeira semana. Logo, elas se desesperam! “Estou engordando ao invés de emagrecer”, o primeiro pensamento da mulher que inicia a prática e a balança responde de maneira inesperada. O que acontece é que a fibra muscular é mais densa que a gordura, logo, a balança aumenta quando existe ganho de massa muscular.

As mulheres produzem menos testosterona e o percentual de gordura é maior quando comparados com os homens. A musculação aumenta a massa muscular e isso, por si só, faz com que o metabolismo fique mais rápido. E, se o treino for intenso, o corpo demorará mais tempo para se recuperar, aumentando, assim, o gasto calórico total. Além disso, a musculação traz um aumento na secreção de hormônios, como o GH (hormônio do crescimento) e a testosterona que fazem com que o corpo utilize mais gordura como fonte de energia. Resumindo, musculação EMAGRECE!

Muitas mulheres têm desvio postural, principalmente após uma gravidez ou um desvio oriundo de um mau posicionamento durante as atividades diárias. O fortalecimento muscular reduz as instabilidades articulares, principalmente da coluna vertebral, melhorando consideravelmente a postura, reduzindo as dores, como a lombalgia, que têm sido as maiores queixas das mulheres, melhorando a qualidade de vida. A musculação também pode trazer benefícios para as mulheres na menopausa.

Tanto nas mulheres acima dos 50 anos (naturalmente menopausadas), como nas mulheres cirurgicamente menopausadas (geralmente devido à excisão do útero) tornam tais mulheres mais vulneráveis a osteoporose e atrofia muscular. O exercício tem demonstrado ser eficaz para a manutenção da densidade mineral óssea, independente da ação hormonal. Também tem demonstrado resultado positivo sobre os riscos de fraturas osteoporóticas. Mudanças fisiológicas e anatômicas ocorrem no corpo da mulher durante o período gestacional, como, por exemplo, a curvatura lombar, gerando lombalgia em aproximadamente 50% das gestantes.

Com o aumento do útero, ocorre a compressão dos vasos pélvicos que reduzem o retorno venoso, aumentando a retenção de líquidos nos membros inferiores. A inclusão do exercício pode trazer benefícios como a redução do estresse, melhora da postura, prevenção do ganho de peso, prevenção do Diabetes Gestacional, auxiliar na recuperação mais rápida no pós-parto, além de ajudar na autoimagem e controle da ansiedade. E, por último, muitas mulheres procuram a prática da musculação pela estética corporal. É preciso persistir por um bom tempo, para alcançar o “corpo desejado”.

Os resultados vêm de forma progressiva e com acompanhamento de uma alimentação saudável. O processo de “esculpir” o corpo é lento, gradual e requer paciência. Disciplina é a palavra chave para quem quer trilhar esse caminho. A mulher que decide treinar musculação pela estética, deve treinar de 4 a 5 vezes por semana. A prática de musculação como fim estético é, na realidade, um ESTILO DE VIDA, ou seja, uma combinação de alimentação saudável e treinos regulares. Consulte um profissional que seja Bacharel em Educação Física e registrado no CREF.

Ver perfil

Matéria Por

FABI MORAES

Personal Trainer

CREF/MT 3371 | Cuiabá

Deixar Comentário