Mitos da Cirurgia Plástica Atual

CIRURGIA PLÁSTICA

Mitos da Cirurgia Plástica Atual

Frequentemente, no consultório, deparamos-nos com pacientes que chegam com ideias prontas e relativamente erradas sobre o que podem esperar das cirurgias plásticas que pretendem fazer. O pior dos equívocos é o de comparar resultados ou desejar o resultado obtido por outra paciente, por exemplo: “eu gostaria de ter um nariz assim”; “ uma cintura assim”; “um glúteo com este formato”. O primeiro objetivo da cirurgia plástica é o de melhora do visual e isto pode acontecer em um ou mais procedimentos, não necessariamente com uma cirurgia só.

A resposta mais adequada para as pacientes que desejam tais buscas, muitas vezes infundados ou impossíveis de serem alcançados, é que a cirurgia plástica é responsável por 60% do resultado e os outros 40% estão diretamente ligados às suas características pessoais, genéticas, tipo de pele, idade e outras tantas variáveis que existem e influenciam positiva ou negativamente no resultado final. Também é importante salientar que a paciente terá o melhor resultado que seu corpo, com suas características pessoais puderem ter frente ao melhor estímulo que o cirurgião puder dar.

Em síntese, não se escolhe “ aquela mama”, “ este nariz” e sim podemos nos basear nisto para tentarmos nos aproximar o máximo possível. Outro mito extremamente comum é a paciente que chega com algumas convicções totalmente equivocadas, como a inclusão de implante mamário atrás do músculo é melhor por que não cai a mama mais. Na verdade, o músculo segura a prótese no lugar, mas a glândula mamaria que está na frente do músculo continuará caindo sempre. Então as melhores pacientes para implantes submusculares são aquelas com glândulas mamárias bem pequenas, sem flacidez e sem estrias, pois a probabilidade desta glândula cair precocemente é menor.

No caso de uma glândula mais pesada ou com flacidez, esta glândula continuará caindo, às vezes, antes de 6 meses, já se observa uma queda. Cada corpo tem sua indicação da técnica mais adequada e, por isso, receitas de bolo não funcionam para todos os pacientes, o cirurgião indicará o melhor para cada caso. Cirurgias plásticas apresentam evoluções negativas em 5% dos casos, não importando quão bom e cuidadoso seja o cirurgião. Ninguém que faz uma plástica espera ter uma cicatriz hipertrófica, uma rejeição de um implante, um hematoma, uma necrose de pele, porém elas podem acontecer e, se acontecerem, faça todos os tratamentos que seu cirurgião orientar, pois o pós-operatório dura 6 meses e você ficará bem, mesmo que precise fazer mais de uma cirurgia, para tal.

Atitude positiva frente ao pós-operatório, siga as orientações e confie no seu cirurgião, pois ele tem o treinamento correto para fazer o melhor por você e confie nas indicações cirúrgicas. Maravilhosas cirurgias a todos. A cirurgia plástica é responsável por 60% do resultado e os outros 40% estão diretamente ligados às suas características pessoais, genéticas, tipo de pele, idade e outras tantas variáveis.

Ver perfil

Matéria Por

Eduardo Sauter

Cirurgia Plástica

CRM/MT 4649 | RQE: 3436 | Cuiabá

Deixar Comentário