Hérnia Inguinal Videolaparoscópica

VIDEOLAPAROSCOPIA

Hérnia Inguinal Videolaparoscópica

O que é Hérnia Inguinal?

É um enfraquecimento da parede abdominal (Músculo e Aponeurose), localizada na região da virilha. Esse enfraquecimento favorece a protusão de conteúdo intra-abdominal (Vísceras). Corresponde a cerca de 75% das hérnias abdominais. Acometem homens e mulheres, com predomínio da população masculina.

Hérnia Inguinal Indireta:

Isso corre devido a uma falha no fechamento do canal inguinal, local este, onde passa os elementos do cordão espermático nos homens e o ligamento redondo na mulher. Está mais relacionado a um defeito congênito, que aumenta com esforço físico.

Hérnia Inguinal Direta:

Ocorre um afrouxamento da musculatura, assim, o extravasamento do conteúdo abdominal, se dá por um simples oportunismo. Está mais relacionado ao esforço físico.

Sintomas:

• Abaulamento na região inguinal;
• Desconforto na virilha;
• Dor tipo queimação.

Complicações:

• Se não tratada, pode levar a um aumento da hérnia, levando uma pressão sobre os órgãos próximos, descendo para a bolsa escrotal, causando dor e inchaço;

• Encarceramento: é quando o conteúdo que compõe a hérnia (intestino), fica preso bem no ponto fraco da parede abdominal, não retornando à cavidade abdominal;

• Hérnia estrangulada: é quando ocorre encarceramento, levando a uma diminuição do fluxo sanguíneo que pode causar isquemia do intestino herniado, podendo aumentar a morbidade do pacote, tornando- se um procedimento de urgência.

Como saber se tenho hérnia?

Além dos sintomas citados, deve-se procurar um cirurgião, fazer uns exames físicos detalhados. 

Tratamento: O tratamento consiste em corrigir o defeito na parede abdominal, podendo ser:

• Técnica de lichtenstein (aberta ou por corte): onde se usa uma tela de polipropileno, corrigindo o problema de fora para dentro da cavidade abdominal;

• Videolaparoscópica: neste método, o orifício da hérnia é corrigido de dentro para fora, sem cortar a pele sobre a hérnia, através de pequenos orifícios (3 ou 4) de aproximadamente 0,5 – 1,0cm, onde são introduzidas cânulas para entrar na cavidade abdominal e fazer a cirurgia através de um monitor de vídeo. Posiciona-se também uma tela sobre o defeito da parede abdominal e fixada com grampeadores. O método laparoscópico pode proporcionar ao paciente uma recuperação melhor, com menor dor pós-operatória.

Ver perfil

Matéria Por

Osvaldo Fraga Junior

Cirurgia Geral

CRM/MT: 6161 RQE: 2979 | Rondonópolis

Deixar Comentário