DIU: Mitos e verdades

GINECOLOGIA

DIU: Mitos e verdades

dispositivo intrauterino, o DIU, é um dos métodos contraceptivos mais seguros atualmente. O DIU de cobre oferece risco de gravidez de 0,8%, enquanto o DIU com hormônios oferece risco de 0,2%. O anticoncepcional oral (pílula) tem um risco de 9% de gestação! Apesar disso, ele é utilizado por menos de 5% das brasileiras em grande parte devido aos mitos que podem deixar muitas mulheres em dúvida.

1. O DIU aumenta o risco de infecções na mulher.

Mito. Os riscos do surgimento de uma infecção são muito baixos.

2. Mulheres que nunca tiveram filhos podem usar DIU.

Verdade. O DIU pode ser utilizado por mulheres sem filhos. Entretanto, é necessário passar por uma consulta com um ginecologista para orientações.

3. O DIU é um método abortivo.

Mito. O DIU impede uma gravidez ao impossibilitar a junção do óvulo com o espermatozoide. Por causa disso, o dispositivo age muito antes da fecundação, de forma que ele não provoca aborto.

4. O DIU pode atrapalhar a relação sexual.

Mito. O DIU tem um fio muito fino para facilitar sua retirada que não atrapalha a relação sexual nem causa prejuízos ao prazer da mulher.

5. A implantação do DIU é dolorida.

Depende. A dor está mais relacionada à sensibilidade de cada mulher. A colocação do DIU pode ser feita no consultório médico ou em um centro cirúrgico com sedação.

6. É normal sentir incômodos no útero depois de colocar o DIU.

Verdade. No início, o DIU pode causar desconforto por ainda não estar completamente acomodado.

7. O DIU é um método caro.

Depende. O custo de um DIU, principalmente o hormonal, realmente é mais alto do que o preservativo ou a pílula. Porém, é preciso considerar que ele pode ser utilizado por 5 a 10 anos, tornando-se uma opção mais em conta ao longo do tempo.

8. O DIU pode alterar seu fluxo menstrual.

Verdade. O DIU com hormônio pode diminuir ou até interromper o fluxo menstrual. O DIU de cobre, por sua vez, pode aumentar a intensidade e a duração do fluxo menstrual.

9. É necessário fazer manutenção periódica do DIU.

Verdade. Um dos riscos do DIU é que ele se desloque ou seja rejeitado pelo corpo (quando não está bem posicionado). Por isso, é necessário fazer exames para observar se ele se acomodou corretamente.

Quais são os tipos de DIU?

• DIU hormonal (Mirena): dura 5 anos. Contém hormônio e libera esta substância no útero causando atrofia de sua camada interna (endométrio). A quantidade de hormônio absorvida para o organismo é muito baixa e, por esse motivo, os efeitos colaterais são mínimos.

• DIU de cobre: dura 10 anos. É o tipo mais utilizado no mundo. Pode alterar sangramento e cólicas em algumas pacientes. Não possui hormônio.

• DIU de cobre com prata: dura 5 anos. Possui maior eficácia e menos efeitos colaterais que o DIU de cobre. Não possui hormônio.

• Mini DIU: DIU de cobre menor, com duração de 5 anos. Para as mulheres que ainda não têm filhos e possuem um útero pequeno. Não possui hormônio.

O melhor método contraceptivo varia de mulher para mulher. Porém, para que você possa decidir, é necessário estar bem informada!

Ver perfil

Matéria Por

Larissa Fonseca Dos Santos

CRM/MT 6843 | RQE 2612 RQE 2945 | Rondonópolis

Deixar Comentário