Afinal, o que é BI-RADS®?

Afinal, o que é BI-RADS®?

BI-RADS® é uma sigla americana que significa Breast Imaging Reporting and Data System, ou seja, um sistema de classificação de laudos em imagem mamária. Deve ser utilizado em todos os laudos de exames da mama (Mamografia, Ultrassonografia e Ressonância Magnética).

Foi inicialmente elaborado em 1992 pelo American College of Radiology (ACR) e introduzido no Brasil em 1998, após uma reunião de consenso pelo Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR). Tem como principal objetivo a padronização da nomenclatura do laudo. Deste modo, o mesmo padrão de laudo utilizado nos Estados Unidos ou na Suécia é utilizado no Brasil, facilitando a interpretação do laudo e a produção de dados estatísticos. A atual e última edição (5ª) foi publicada em 2013.

É dividido em 7 categorias que vão de 0 até 6 (0,1,2,3,4,5 e 6).

O BI-RADS 0 apresenta lesões que necessitam de avaliação adicional para melhor investigação, como por exemplo realização de ultrassonografia.

BI-RADS 1
é o exame normal, ou seja, não possui nenhum achado.

BI-RADS 2 possui alterações não suspeitas, como nódulos ou microcalcificações benignas.

BI-RADS 3
, por sua vez, apresenta lesões que são provavelmente benignas como, por exemplo, nódulos circunscritos ou microcalcificações agrupadas monomórficas. O exame deve ser repetido em 6 meses para acompanhamento.

BI-RADS 4
, apresenta lesões suspeitas e necessita de biópsia percutânea para diagnóstico. Este grupo dividi-se em A, B ou C, dependendo do grau de suspeiç?o.

BI-RADS 5, reúne alterações altamente suspeitas, tais como nódulos espiculados ou microcalcificações pleomórficas (o risco de câncer é de mais de 95%).

E por fim, o BI-RADS 6, é quando a paciente já possui o diagnóstico de câncer de mama.

Desta maneira, se você ou seu familiar apresenta, no laudo a classificação BI-RADS 0, 3, 4 ou 5, procure um mastologista para avaliação e conduta adequada.

Você que está com o exame atrasado, ainda há tempo. Faça Mamografia anual a partir dos 40 anos. O diagnóstico precoce do câncer de mama tem a chance de cura de até 95%.

Ver perfil

Matéria Por

Rafael Sá

Mastologia

CRM/SP 140070 | Presidente Prudente

Deixar Comentário