Lesões nas Atividades Físicas

A busca pela qualidade de vida fez com que as atividades esportivas fossem praticadas com mais intensidade e frequência, promovendo comprovados benefícios à saúde. Em contrapartida, também aumentaram as lesões resultantes da prática de exercícios em atletas profissionais ou iniciantes.

Sabemos que não existem esportes sem riscos de lesões, mas devemos aperfeiçoar nossa maneira de praticá-los para minimizar tais riscos.

Com o aumento do número de frequentadores de academias, parques e demais locais onde se pratica exercícios físicos, fica cada vez mais evidente a falta de orientação sobre aspectos básicos da evolução do treinamento físico. A relação Intensidade X volume, apesar de ser um conceito muito útil a qualquer pessoa ativa, acaba não sendo difundida ao grande público, dando margem a erros significativos e até perigosos no planejamento das atividades dos nossos esportistas.

As orientações sobre exercícios físicos podem ser confusas, porque a quantidade que é recomendada varia conforme nossas necessidades. Orientações mudam, se o objetivo for ganhar saúde geral, condicionamento físico ou perda de peso.

As orientações também dependem das habilidades individuais. A falta de uma orientação médica e de um profissional de educação física podem ocasionar problemas ortopédicos como distensão muscular, dores articulares agudas, lombalgias, tendinites e várias outras alterações físicas como arritmias, tonteiras e câimbras.

A prática regular de exercícios físicos acompanha-se de benefícios que se manifestam sob todos os aspectos do organismo. Do ponto de vista músculoesquelético, auxilia na melhora da força e do tônus muscular e da flexibilidade, fortalecimento dos ossos e das articulações.

As evidências estão aumentando e são mais convincentes que nunca. Pessoas de todas as idades, que estão de um modo geral inativas fisicamente, podem melhorar sua saúde e bem- -estar ao praticar atividade física moderada regularmente. Atividade física regular reduz substancialmente o risco de morrer de doença artéria coronoariana e diminui o risco de infarto, câncer de cólon, diabetes e pressão alta.
Atividade física também:

• Ajuda a controlar o peso corporal;
• Contribui para ossos, articulações e músculos sadios;
• Reduz o índice de quedas em idosos;
• Ajuda a aliviar a dor da artrite;
• Diminui os sintomas de ansiedade e depressão;
• E está associada a menor número de hospitalizações, visitas médicas e medicação.

Atividade física regular pode melhorar sua saúde e reduzir os riscos de morte prematura das seguintes formas:
Reduz o risco de desenvolver doença das artérias coronárias e as chances de morrer disso.

Reduz o risco de infarto.

Manter-se hidratado é fundamental. Principalmente para o idoso que desidratado muito rápido. Uma alimentação leve à base de carboidrato e frutas é o ideal antes da malhação e nunca fazer atividade em jejum. O uso de tênis adequados e materiais esportivos pertinentes à cada modalidade esportiva também ajuda para uma correta prática esportiva.

Ver perfil

Matéria Por

Ricardo Cacciatore Bertão

Ortopedia e Traumatologia

CRM/SP 110974 | TEOT 10402 | Presidente Prudente

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS