Colesterol e Doenças Cardiovasculares: uma nova abordagem?

BIOQUÍMICA

Colesterol e Doenças Cardiovasculares: uma nova abordagem?

Exames laboratoriais podem avaliar o seu risco cardiovascular, como por exemplo na realização do Perfil Lipídico, o qual é composto pelos seguintes exames: Colesterol Total, HDL-c, LDL-c e Triglicérides. Esse conjunto nos fornece informações importantes sobre sua saúde, mas com diferentes entendimentos em cada um dos exames realizados, a seguir descritos: HDL-c retira colesterol das células levando-o ao fígado, LDL-c leva colesterol do fígado para as células, Colesterol Total é a soma de todo o colesterol em seu sangue e os Triglicérides transportam uma espécie de gordura chamada de ácidos graxos; levando-os do fígado aos tecidos que estocam a gordura corporal (tecido adiposo).

O risco cardiovascular manifesta- -se em locais aonde há maior circulação do sangue arterial e em órgãos que ao serem privados do fornecimento desse sangue reduzem sua atividade, colocando sob grave risco seu funcionamento, como por exemplo: cérebro (doença encéfalo-vascular), coração (doença arterial coronariana) e pernas (doença arterial periférica). Nos acostumamos a realizar tais exames sempre em estado de jejum de 12 horas para poder assim estabelecer uma avaliação do estado que encontra-se seu organismo durante esse período, e com essas informações definirmos diagnósticos, estabelecermos possível uso de remédios ou mesmo fazermos indicações de mudanças de estilo de vida, tais como: atividade física e alimentação.

Mas ao longo dos últimos anos novos estudos passaram a entender que é após a alimentação que nosso organismo apresenta os sinais mais importantes sobre como nos adaptamos ao que comemos – em quantidade e ao longo do tempo. Além disso perceba que estamos de forma muito frequente (durante todo o dia) nos alimentando, e que pouco tempo ficamos realmente em jejum; a não ser durante o período em que estamos dormindo. Assim passamos a realizar o Perfil Lipídico em duas ocasiões: jejum e não jejum, para que com a associação das informações obtidas nos dois períodos possamos entender de uma forma mais ampla o que ocorre com seu corpo e assim adequadamente compreendê- lo.

Há uma indicação muito importante para que as pessoas realizem o Perfil Lipídico no período de não jejum: estados de sobrepeso, obesidade e/ou presença de Diabetes mellitus, pois nessas anteriores condições a elevação dos Triglicérides em valores superiores a 175 mg/dL, pode indicar a presença de um fator de risco cardiovascular que não apareceria em situações de jejum. Mas mesmo pessoas que não façam parte do anterior grupo podem ser beneficiadas com tal abordagem, pois há situações em que o Perfil Lipídico somente altera-se no não jejum, estando adequado no período do jejum, isso permite uma avaliação mais extensa de seu metabolismo e em dois períodos distintos.

A interpretação dos resultados obtidos nos exames jejum e não jejum deve ser necessariamente vinculada a profissionais médicos especialistas, que assim o entendam e que possam abordar uma melhor conduta frente a esses resultados. Mas a realização de tais exames requer um formato de conhecimento e de abordagem que devem ser vinculados a um laboratório que domine e tenha experiência com tais conhecimentos e saiba utilizar as ferramentas adequadas para sua realização, tendo equipamentos e pessoal qualificado para tais ações. Portanto suas escolhas farão toda a diferença quando a questão for Confiança em Resultados.

Ver perfil

Matéria Por

Alceu de Oliveira Toledo Jr.

Bioquímica

CRF 9-4459 | Ponta Grossa

Deixar Comentário