Como lidar com o estresse do nosso cotidiano?

Como lidar com o estresse do nosso cotidiano?

É evidente que o modo de vida agitado nas grandes cidades e a crescente pressão no trabalho, tornam a vida cotidiana muito estressante.

Mas o que é estresse? Para Dr. Akira Yano: “Estresse é uma reação, uma resposta que deveria ser momentânea e que se torna permanente. A pessoa perde a capacidade de armar e desarmar. Ela fica armada o tempo todo”. O estresse é um mecanismo fisiológico, que desde os nossos ancestrais, é acionado como uma forma de defesa do nosso corpo, quando nos sentimos em situação de perigo. Como em um susto, o metabolismo todo se “arma” no intuito de nos proteger. Hoje os perigos não estão relacionados à sobrevivência, mas sim ao trânsito, a pressão do trabalho, das responsabilidades cotidianas, enfim do corre corre das cidades. Estamos em um modo contínuo de alerta, isto provoca um desequilíbrio que se reflete no corpo através das doenças e dores.

Então a pergunta é: - Como conviver bem com estas situações estressantes? -Como conviver bem com estes excessos que nos vemos obrigados a cometer? “Não é normal ter uma vida estressante. O primeiro passo é ter a consciência dos excessos que se comete” diz Dr. Akira Yano, e continua: “Um empresário com uma jornada diária de 14 horas de trabalho tem um desgaste físico e mental enorme. Ele deve desenvolver a capacidade de perceber os excessos que se vê obrigado a cometer diariamente”. Este é o início do processo, mas sozinho é difícil, por isso utilizamos várias técnicas que ajudam a pessoa a voltar a seu equilíbrio físico e mental.

O estresse provoca um desequilíbrio emocional, físico e psíquico, que se manifesta, por exemplo, através de dores no corpo. A terapêutica oriental busca retomar este equilíbrio, tratando o indivíduo de forma global. A medicina chinesa cuida das causas das patologias e não do efeito de forma isolada.

Para Dr. Akira Yano: “Não existe doença, existem pessoas doentes, e esta máxima se aplica muito bem nos dias de hoje.” Dr. Akira Yano finaliza citando Hipócrates: “(...) não adianta cuidar da doença e sim do doente (...)” Para tanto é importante percebê-lo de forma global, biopsicossocial. Dentro desta visão, a utilização criteriosa de técnicas como a fitoterapia, quiropraxia, massoterapia e acupuntura, tem trazido em nossa clínica, com muito sucesso, o reequilíbrio do indivíduo, sanando, assim, os efeitos e eliminando as causas destas patologias”.

 

Ver perfil

Matéria Por

AKIRA YANO

Psicólogo

CRP/RN 17/1224 | Natal

Deixar Comentário