O mal silencioso: Câncer de colo uterino

A palavra assusta, dá medo e, muitas vezes, não queremos nem falar. Quem já não ouviu: “Ela está com aquela doença”, uma frase que sentencia quem está doente e, cria desesperança. O câncer pode ser grave, mas é importante saber que, se tratado no início, as chances de cura são grandes. Por isso, é melhor voltarmos para aquela frase também antiga e que é muito sábia: “Prevenir é melhor que remediar”. Isso mesmo! Prevenção é a palavra-chave quando falamos em câncer. Nessa matéria chamarei a atenção para o CÂNCER DE COLO UTERINO, câncer esse que podemos prevenir e caso ocorra, se detectado em fases iniciais, tem alta chance de cura.

ENTÃO COMO PODEMOS PREVENIR O CÂNCER DE COLO UTERINO?

Em 99% dos casos, esta doença está relacionada ao vírus HPV (Papilomavírus Humano), um vírus sexualmente transmissível. Por isso, a maneira que temos para prevenir e diminuir o número de casos é evitando-se a infecção pelo HPV, através da vacinação e uso de preservativo ou após a ocorrência dessa infecção, por meio do exame preventivo ginecológico (Papanicolau).Com este exame é possível descobrir precocemente se uma mulher tem lesões precursoras (que surgem antes) do câncer do colo do útero. Caso tenha, essas lesões devem ser tratadas, conforme a orientação médica para que não evoluam para o câncer.

A PARTIR DE QUE IDADE E COM QUAL FREQUÊNCIA DEVE REALIZAR O PREVENTIVO?

Em mulheres que iniciaram atividade sexual, o Ministério da Saúde recomenda a partir dos 25 anos de idade, sendo com uma frequência de a cada três anos, após dois exames normais consecutivos realizados com um intervalo de um ano.

COMO FUNCIONA A VACINAÇÃO CONTRA O HPV?

O HPV é um vírus que causa o câncer não só no colo do útero, mas também na vulva, vagina, ânus e até na cavidade oral. Desde 2014 essa vacina faz parte do calendário nacional de imunização, sendo realizada gratuitamente pelo SUS nas meninas dos 9 aos 13 anos e a partir de 2016 nos meninos também. Existem dois tipos de vacinas a bivalente que protege contra os dois principais vírus que causam o câncer, HPV 16 e 18, e a quadrivalente (Essa é a do SUS) que além de proteger contra os vírus que causam câncer, protege também contra os vírus que causam as conhecidas verrugas genitais, HPV 6 e 11. Converse com seu médico sobre essa vacina e ATENÇÂO: a vacinação não elimina a necessidade da prevenção por meio do rastreamento com o papanicolau, pois as mesmas não oferecem proteção para 30% dos casos de câncer do colo do útero causados por outros tipos de HPV oncogênicos.

O CÂNCER DE COLO UTERINO TEM SINTOMAS?

A grande maioria das mulheres com esse câncer em sua fase inicial é ASSINTOMÁTICA, ou seja, não sente NADA. Daí a importância do exame preventivo que já falamos acima, pois será esse exame que irá detectar o câncer em sua fase inicial quando a chance de cura é alta. Porém para aquelas mulheres que não realizam a prevenção ou que não dão importância para as alterações em seu corpo, poderão ter um câncer de colo uterino que deixará de ser silencioso, crescerá e trará sinais e sintomas como: SANGRAMENTO VAGINAL ANORMAL ou DURANTE A RELAÇÃO SEXUAL e CORRIMENTO VAGINAL DE CHEIRO RUIM.

COMO É O TRATAMENTO DO CÂNCER DE COLO UTERINO?

O tratamento do câncer de colo uterino depende do estágio da doença, ou seja, em fases mais iniciais do câncer o tratamento será cirúrgico, porém em fases mais avançadas o melhor tratamento pode ser radioterapia associado à quimioterapia e naquelas onde a doença já se espalhou pelo corpo a quimioterapia será o melhor tratamento. Dai, a importância da PREVENÇÂO e diagnóstico PRECOCE para que o tratamento tenha chance de cura.

Ver perfil

Matéria Por

Cátia de França Bezerra

Médica

CRM/RN 5926 | Natal

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS