ESPECIAL CAPA

ABDOMINOPLASTIA

SEGUNDO A SBCP:

O que é a abdominoplastia?

Procedimento em que se remove o excesso de gordura e de pele e, na maioria dos casos, restaura os músculos enfraquecidos ou separados, criando um perfil abdominal mais suave e tonificado. Ter um abdômen liso e tonificado é algo que muitos de nós se esforça para ter através de exercício físico e controle de peso. No entanto, às vezes, exercício físico e controle de peso não são suficientes para que alcancemos nossos objetivos. Mesmo pessoas com peso corporal e proporções normais podem desenvolver um abdômen protruido, frouxo e flácido.

As causas mais comuns destas situações incluem:

• Gravidez;
• Envelhecimento;
• Oscilações significativas no peso;
• Hereditariedade;
• Cirurgia prévia.

A abdominoplastia é um procedimento altamente individualizado e você deve fazê-lo para si mesmo, não para satisfazer os desejos de outra pessoa ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

A abdominoplastia será uma boa opção para você se:

• Você for saudável sem patologia que possa prejudicar a cicatrização ou aumentar o risco da cirurgia;
• Você não fuma;
• Você tem perspectiva positiva e expectativas realistas sobre a cirurgia.

Embora os resultados de um procedimento de abdominoplastia sejam tecnicamente permanentes, o resultado positivo pode diminuir muito devido a oscilações significativas no peso. Por esta razão, pessoas que estão planejando perder peso substancial ou mulheres que consideram futuras gestações são aconselhadas a postergar a cirurgia de abdominoplastia.

O que a abdominoplastia não vai fazer:

A cirurgia de abdominoplastia não é um substituto à perda de peso ou a programa adequado de exercício físico. Ademais, a abdominoplastia não corrige estrias, embora possam ser removidas ou melhoradas ligeiramente se estiverem localizadas em áreas de pele adicional que será removida, em geral, nas áreas tratadas abaixo do umbigo.

O que esperar da consulta:

O sucesso e a segurança do procedimento cirúrgico dependem de sua sinceridade durante a consulta. Você será questionado sobre sua saúde, desejos e estilo de vida.

Esteja preparado para discutir:

• A razão pela qual quer se submeter à cirurgia, suas expectativas e o resultado desejado;
• Condições médicas, alergia medicamentosa e tratamentos médicos prévios;
• Uso atual de medicamentos, vitaminas, medicamentos naturais, fumo, álcool e drogas;
• Cirurgias prévias.

O cirurgião também poderá:

• Avaliar seu estado geral de saúde e todas as condições pré-existentes de saúde ou fatores de risco;
• Tirar fotos para seu prontuário médico;
• Discutir suas opções e recomendar um tratamento;
• Discutir prováveis resultados da cirurgia e quaisquer riscos ou complicações potenciais.

Previamente à cirurgia, pode ser necessário:

• Fazer exames de laboratório ou avaliação médica;
• Tomar certos medicamentos ou ajustar seus medicamentos atuais;
• Parar de fumar bem antes da cirurgia;
• Evitar tomar aspirina, antiinflamatórios e medicamentos naturais, pois podem aumentar o sangramento.

Instruções especiais:

• O que fazer na noite anterior e na manhã da cirurgia (tempo de jejum, medicamentos, banho);
• O uso de anestesia durante o procedimento;
• Cuidados pós-operatórios.

Riscos e informações de segurança:

A decisão de se submeter à cirurgia é pessoal e é você quem terá de decidir se os benefícios atingirão os seus objetivos e se os riscos e complicações potenciais da cirurgia são aceitáveis. O cirurgião plástico e/ou assistentes irão lhe explicar, em detalhes, os riscos associados à cirurgia. Você deverá assinar o termo de consentimento para assegurar que compreendeu plenamente o procedimento ao qual vai se submeter e quaisquer riscos ou complicações potenciais.

Possíveis riscos da cirurgia:

• Cicatrizes desfavoráveis;
• Sangramento (hematoma);
• Infecção;
• Acúmulo de líquido (seroma);
• Riscos anestésicos;
• Má cicatrização;
• Necrose da pele;
• Dormência ou demais alterações de sensibilidade da pele;
• Despigmentação da pele e/ou inchaço prolongado;
• Assimetria;
• Deiscência (reabertura de uma ferida previamente fechada);
• Necrose do tecido adiposo;
• Danos em estruturas mais profundas tais como nervos, vasos sanguíneos, músculos e pulmões;
• Dor, que pode perdurar;
• Trombose venosa profunda, complicações cardíacas e pulmonares;
• Fios de sutura podem espontaneamente emergir na pele, tornando-se visíveis ou causar irritação que exijam sua remoção;
• Possibilidade de novo procedimento cirúrgico.

Procedimento Cirúrgico:

Etapa 1- Anestesia

Medicamentos são administrados para o seu conforto durante o procedimento cirúrgico. As opções incluem sedação intravenosa e anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.

Etapa 2 – Incisão

O procedimento completo da cirurgia de abdominoplastia requer uma incisão horizontal orientada na área entre a linha do púbis e umbigo. A forma e o comprimento da incisão serão determinados pelo grau de correção necessário. Através desta incisão, os músculos abdominais enfraquecidos são reparados e suturados, enquanto o excesso de gordura, de tecidos e de pele são removidos. Uma segunda incisão, em torno do umbigo, pode ser necessária para remover o excesso de pele na parte superior do abdômen.

Etapa 3 – Fechando as incisões

Suturas, adesivos de pele, fitas ou clipes são usados para fechar as incisões na pele.

Etapa 4 – Resultados

O procedimento de abdominoplastia irá resultar em um contorno abdominal mais suave e tonificado, ficando mais proporcional com o seu tipo de corpo e peso. Os resultados finais podem ser inicialmente obscurecidos pelo inchaço e por sua incapacidade de ficar totalmente na vertical até que a cicatrização interna seja finalizada. Dentro de uma semana ou duas, você poderá ficar totalmente em pé e estará mais confiante com o seu novo perfil. É imprescindível para um bom resultado a prática de exercícios físicos e localizados após a cirurgia, com a devida autorização do cirurgião.

Ver perfil

Matéria Por

Jorge Fiad

Cirurgia Plástica

CRM/PR: 17501 | RQE: 9556 | Maringá

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS