Orientação Profissional

Orientação Profissional

Atuar na profissão que condiz com a sua vocação é sinônimo de qualidade de vida.

 

Uma das decisões mais difíceis e importantes que tomamos na vida é a de escolher qual profissão seguir. Em meio às influências familiares e gostos pessoais, o jovem ainda tem que lidar com um turbilhão de pensamentos que circundam sua cabeça nessa decisão, tais como: expectativa para mercado de trabalho e possível retorno financeiro, status e quantitativo de vagas ofertadas pelo curso. São tantas questões que, às vezes, esquecemos de nos perguntar: “Serei feliz com esta escolha?”.

Estou no ensino médio e ainda não escolhi uma profissão...

A orientação profissional tem por objetivo auxiliar o jovem a compreender a si mesmo e ao mercado de trabalho, orientando na sua escolha através da organização de habilidades, preferências, aptidões e entendimento das profissões. Assim, é possível oportunizar ao indivíduo o suporte necessário para que ele possa desenvolver sua carreira com maior autonomia e de acordo com o seu perfil profissional. Vale destacar a importância da compreensão de que não existe fórmula para obter sucesso, retorno financeiro e qualidade de vida, entretanto, um ponto é fundamental para a conquista de todos esses objetivos: precisamos trabalhar com aquilo que temos vocação.

Já tenho a minha profissão, mas preciso de um novo rumo

Com o grande aumento na taxa de desemprego, ocasionado pelo crítico cenário político e financeiro ao qual vive o Brasil, alguns profissionais, que permanecem empregados, tiveram que aumentar sua rotina de atividades desempenhadas, gerando acúmulo de funções, sobrecarga e abalos emocionais. Questionamentos do tipo: “É neste lugar que eu devo estar?”, tornaram-se comuns. Com isto, houve uma crescente necessidade da flexibilidade, da reinvenção enquanto profissionais, da adaptação a novos salários e busca por novas fontes de renda.

Desta forma, a reorientação profissional é destinada para aqueles que já possuem uma carreira, mas buscam novos rumos, novas ideias e possibilidades a serem exploradas, seja dentro da área em que atuam, ou mesmo em uma nova profissão. A metodologia aplicada também auxilia recém-formados na busca pela identidade profissional e planejamento de carreira. Outro público atingido são os aposentados, que veem na reorientação profissional uma perspectiva de desenvolvimento para novas atividades neste importante momento de vida. A história recente vem mostrando que o trabalho é um dos principais responsáveis pelo adoecimento físico e mental. Então, porque não buscar alternativas que modifiquem este quadro? Apesar da constante busca pela qualidade de vida, talvez motivados pelo medo, resistência, desconhecimento e outros fatores, por vezes, investimos nosso tempo e dinheiro em atividades que visam a qualidade de vida momentânea, e não buscamos possibilidades para modificar e transformar o desprazer em prazer.

 

Ver perfil

Matéria Por

MARIANA DA SILVA SARDINHA DE ALMEIDA

Psicologia

CRP 45297-05 | Macaé

Deixar Comentário