O consumo de proteínas em excesso faz mal para os rins?

NEFROLOGIA

O consumo de proteínas em excesso faz mal para os rins?

A prática esportiva associada à busca de melhores resultados é muito frequente e com isso o uso de suplementos nutricionais, mais precisamente o consumo de suplementos à base de proteínas, torna-se uma prática extremamente comum e, muitas vezes, sem orientação de um profissional capacitado. Os rins fazem parte do sistema excretor e são responsáveis pela filtração e eliminação de impurezas contidas no sangue. Todo nosso sangue é filtrado várias vezes ao dia, fazendo com que o sangue passe pelos rins e volte limpo ao coração e, assim, todas as toxinas sejam eliminadas na forma de urina. Em indivíduos que não apresentam alteração de função renal, não há eliminação de grandes quantidades de proteínas pela urina, no máximo 150mg nas 24 horas.

Existem inúmeras doenças renais, algumas não tão graves, algumas com maiores consequências. Doenças comuns como diabetes e pressão alta, muitas vezes diagnosticada tardiamente e tratadas incorretamente, podem levar a total falência dos rins. O número de pessoas que sofrem com doenças relacionadas aos rins é muito grande, e um número significativo de pessoas só apresenta sintomas quando os rins estão completamente paralisados. A doença renal está associada frequentemente com níveis elevados de ureia e de creatinina, porém nem sempre essas substâncias estão elevadas em vigência de uma doença renal, elas podem se elevar apenas tardiamente o que prejudica o diagnóstico precoce dessas enfermidades.

O consumo de suplementos à base de proteínas por pessoas sem comorbidades, sem histórico pessoal ou familiar de doença renal, desde que sejam utilizados produtos de boa qualidade e com orientação especializada não aumentam o risco de desenvolvimento de doenças renais. A suplementação proteica em grandes quantidades não é isenta de riscos. O metabolismo das proteínas aumenta a acidez do sangue o que leva ao aumento na eliminação de cálcio e diminuição da eliminação de citrato pela urina. O citrato é um elemento protetor para a formação de cálculos renais e o cálcio, um dos principais elementos formadores do cálculo renal. Existem algumas doenças renais que afetam a membrana de filtração dos rins, o que pode elevar a eliminação de proteínas (chamada de proteinúria) em níveis muito elevados, sendo que alguns pacientes apresentam acima de 3g nas 24horas.

Essas pessoas que eliminam grandes quantidades de proteínas pela urina apresentam uma alteração característica que é a urina espumosa. Nesses casos o uso de suplementos à base de proteínas deve ser evitado. Outro fator que deve ser levado em conta para prevenção de doenças renais, fazendo uso ou não de suplementos é a ingestão adequada de água. A recomendação é de no mínimo 2 litros de água por dia. Pratique exercícios sempre com a supervisão de profissionais capacitados e mantenha sempre uma hidratação adequada, pois o equilíbrio do nosso metabolismo se deve em grande parte ao trabalho dos rins. Nossa sobrevivência depende do funcionamento normal destes órgãos vitais. Caso exista histórico familiar de doenças renais, antes de iniciar a suplementação, converse com um nefrologista e faça uma avaliação de sua função renal e veja se existe a presença de cálculos renais. A

Ver perfil

Matéria Por

Luiz Philippe Baster de Figueiredo

Nefrologia

CRM/MT 5859 | RQE 4137 | Sinop

Deixar Comentário