Diabetes Tipo II

ENDOCRINOLOGIA

Diabetes Tipo II

No século XV antes de Cristo, em manuscrito descoberto por Ebers no Egito, tinham descritos os sintomas que parecem corresponder ao Diabetes. Porém foi Areteo de Capadócia quem no século II da era cristã, quem deu a esta afecção o nome de Diabetes, que em Grego significa SIFÓN , devido aos sintomas de poliuria e polidispsia. Tomas Willis em 1679, foi quem proporcionou uma descrição magistral do Diabetes, de onde foi reconhecida como entidade clínica, este fez referencia ao sabor doce da urina , qual veio a originar o nome Diabetes Mellitus (sabor de mel).

Passado este breve início da história da doença Diabetes Mellitus, gostaríamos de passar para o Século XXI, a atual situação desta patologia, fazendo aqui referência apenas ao Diabetes Tipo II, doença que atinge mais ou menos 10 % da população mundial. O mais grave é que em torno de 70% da população diagnosticada se encontra fora das metas de controle da doença. Acreditamos que o grande motivo pelo qual este desfecho vem ocorrendo, esteja embasado no desconhecimento pelo portador da patologia.

Diabetes Tipo II, é uma doença que evolui sem dor, sendo seus sintomas e sinais clássicos, muitas vezes pouco percebidos, porém a glicotoxicidade celular e a glicosilação, vão ocorrendo de forma cumulativa, em níveis microcirculatórios, somente passando a ser perceptíves a partir do início das complicações crônicas, sendo que nesta situação, as lesões em órgãos como rins, retina, miocárdio, encéfalo, circulação periférica e sistema neuronal periférico e central, já encontra-se avançadas e sem condições de recuperação.

Por este motivo, cada vez mais chama-se a atenção para quem teve o diagnóstico de Diabetes Tipo II, que procure acompanhar com maior cuidado a sua doença, interagindo com seu médico assistente endocrinologista, procurando conhecer melhor a doença, monitorando as condições glicêmicas e o controle da hemoglobina glicada (A1c), melhorando seus hábitos de vida, para ter uma qualidade de vida futura sem as complicações graves desta doença.

 

Ver perfil

Matéria Por

James Hugo Grudtner

Endocrinologia e Metabologia

CRM/SC 4011 - RQE 7301 | Joinville

Deixar Comentário

Outras matérias desse profissional