O Diagnóstico por Imagem

RADIOLOGIA

O Diagnóstico por Imagem

A medicina evoluiu de maneira espantosa nos últimos 150 anos, mas acredito que quatro grandes marcos da sua história merecem um destaque especial: a descoberta da anestesia, da vacina, da penicilina e dos raios-X.

A descoberta da anestesia proporcionou a perda dor operatória permitido o grande avanço das técnicas cirúrgicas modernas; a vacinação permitiu a erradicação de devastadores males para a humanidade, como a varíola e a poliomielite: e a penicilina permitiu o tratamento e a cura das doenças infecciosas, uma das principais causas de mortalidade em toda a história.

E o Raio-x? A descoberta do raio-x permitiu a observação interna do corpo humano, algo que, na época, só era possível em cadáveres ou através da cirurgia, acarretando uma revolução no meio médico.

Desde os primórdios de sua descoberta na Alemanha no final do século 19 até os dias de hoje, houve um gigantesco avanço na qualidade dos aparelhos iniciais.

Com o avanço dos métodos de diagnóstico com imagem, outras tecnologias também foram sendo incorporadas à área como a ultrassonografia, que utiliza ondas sonoras para a formação das imagens e, mais recentemente, a ressonância magnética, que adquire suas imagens através de pulsos eletromagnéticos.

Com a rápida evolução dos estudos clínicos e dos equipamentos, se fez necessário um aprimoramento técnico para interpretar os achados encontrados nos mais diversos tipos de exames radiológicos. Assim surgiu uma nova especialidade médica, o Radiologista, o especialista treinado para realizar e interpretar os os mais diversos exames relacionados ao estudos de imagem médica.

A formação do profissional que atua como médico radiologista precisa ser completa, devendo-se incluir todos os principais métodos de diagnóstico por imagem em seu treinamento, pois sua área de atuação é bastante abrangente. Ele será responsável pela interpretação dos mais diversos métodos de diagnóstico por imagem como radiografias, densitometrias, mamografias, ultrassonografias, tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas.

A Radiologia hoje é peça fundamental para a prática médica moderna, permitindo a avaliação diagnóstica das mais diversas enfermidades clínicas e cirúrgicas, bem como auxiliando nas suas evoluções e respostas terapêuticas.

O Instituto Cetras oferece cursos de especialização em Radiologia e Diagnóstico por Imagem na modalidade Lato-senso com duração de três anos, juntamente com a única Residência de Radiologia do Estado da Paraíba. O Instituto também oferece cursos de especialização em Ultrassonografia, na modalidade lato senso, com duração de um ano.

Para ser uma idéia da importância dos exames de imagem na atualidade, a Organização Mundial de Saúde preconiza em todo o planeta a realização da mamografia como método de pesquisa na prevenção e diagnóstico precoce de uma das maiores causas de morte feminina no mundo, o câncer de mama.

Perguntas e respostas importantes sobre a mamografia.

1- Quando deve ser realizada a minha primeira mamografia?

A Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), o Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR) e a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetricia (FEBRASGO), recomendam a realização do primeiro rastreamento mamografico á partir dos quarenta anos. A partir daí o exame deve ser realizado anualmente. No Brasil é lei a oferta gratuita de mamografia pelo SUS á partir dos quarenta anos.

2- Como é realizado o exame de mamografia?

É um exame simples e rápido, onde a técnica em radiologia posiciona a mama no mamógrafo, que realiza o exame e são obtidas quatro imagens básicas, sendo duas de cada mama. Eventualmente é necessária a realização de incidências adicionais.

3- A dose de radiação é segura? Sim. A dose de radiação média é de 0,4 Msv, o que é equivalente a aproximadamente sete semanas de radiação que somos expostos ao ar livre

4- Posso realizar mamografia quando tenho próteses de silicone?

Sim, a mamografia pode ser realizada sem problemas. Mulheres com próteses mamárias podem realizar o rastreamento mamografico de rotina. A única diferença é que serão realizadas algumas manobras a mais para visualizar melhor o tecido mamário. Vale salientar que a correta compressão realizada na mama durante o exame não acarreta nenhum dano à prótese.

5- A compressão realizada durante a mamografia pode causar algum problema a mama ou câncer?

Não, a compressão adequada não causa problemas para a mama e tão pouco pode causar câncer. A compressão pode gerar desconforto, mas não deve causar dor. Comunique a técnica que realiza o exame, se o nível de desconforto estiver muito alto. A compressão é importante e necessária pois diminui a dose de radiação, fornece uma melhor caracterização do tecido mamário.

6- O que é o BIRADS que sempre é citado nos laudos das mamografias?

O BIRRADS um sistema de padronização de laudos que é adotado em quase todo o mundo, inclusive no Brasil. A SBM, a FEBRASGO e o CBR recomendam sua adoção nas descrições dos laudos das mamografias com o objetivo de uniformizar todas as terminologias evitando eventuais erros de interpretação.

Importante: É fundamental sempre mostrar o laudo de seu exame mamográfico ao seu mastologista.

No Brasil é lei a oferta gratuita de mamografia pelo SUS á partir dos quarenta anos.

Maiores informações: http://www.sbmastologia.com.br/

Ver perfil

Matéria Por

Carlos Fernando de Mello Junior

Radiologia

CRM/PB 6884 | RQE 5552 | João Pessoa

Deixar Comentário