Aneurisma da Aorta Abdominal. Uma doença grave e silenciosa.

CIRURGIA VASCULAR

Aneurisma da Aorta Abdominal. Uma doença grave e silenciosa.

O aneurisma é uma dilatação localizada e permanente em uma parede arterial, que, a princípio, pode ocorrer em qualquer vaso sanguíneo, mas que afeta mais frequentemente a aorta abdominal, a maior artéria do organismo.

Essa saliência geralmente ocorre na parte da aorta situada abaixo das artérias renais, podendo causar várias complicações, sendo que a mais temida, é o rompimento da parede da aorta, que resulta em sangramento intenso. Tal probabilidade varia conforme o tamanho do aneurisma: quanto maior seu diâmetro, maior o risco de ruptura.

Felizmente, é possível tratar a condição antes de chegar a esse extremo, desde que, evidentemente, se saiba de sua existência. Estima-se que de 2% a 5% da população masculina com mais de 60 anos seja portadora dessa dilatação, embora a maioria a desconheça.

Causas e sintomas

Em geral, o aneurisma da aorta abdominal cursa em silêncio e acaba sendo percebido casualmente, por exames de rotina ou por exames complementares como a ultrassonografia.

Na maioria dos casos, a alteração está relacionada com a doença aterosclerótica, ou seja, com a formação de placas de gordura – os ateromas – na parede interna dessa artéria e com a consequente degeneração de seus tecidos.

Os fatores de risco ainda incluem hipertensão arterial, tabagismo, traumatismos, doenças inflamatórias da aorta, distúrbios hereditários do tecido conjuntivo que forma parte das paredes arteriais, e a sífilis. Vale lembrar que o envolvimento genético, uma vez que sua prevalência, é maior em famílias que já receberam esse diagnóstico.

Exames e diagnósticos

O diagnóstico de aneurisma da aorta pode ser feito em exame clínico. Ainda assim, é imprescindível a realização de algum método de imagem, os recursos usados para essa finalidade vão da ultrassonografia à angiotomografia abdominal. Lembrando que o mais comum é que a dilatação seja encontrada por acaso durante algum exame complementar para a pesquisa de alguma outra doença

Tratamento e prevenções

Quando o aneurisma tem pequenas dimensões, a velocidade de seu crescimento pode ser acompanhada por exames de imagem periódicos, sem necessidade de cirurgia. Devem ser tratadas cirurgicamente o aneurisma da aorta abdominal com mais de 5 cm de diâmetro e também as que apresentarem uma evolução muito rápida.

A cirurgia convencional, consiste na abertura da cavidade abdominal, retirada da porção dilatada da artéria, seguido da interposição de uma prótese sintética para reabilitação do fluxo sanguíneo. Há aproximadamente 30 anos, tem-se adotado a técnica endovascular, na qual a prótese sintética é introduzida na aorta através de uma pequena incisão na virilha, sendo esse método mais simples, permitindo assim uma recuperação mais rápida do paciente.

Para maiores esclarecimentos procure sempre um Cirurgião Vascular.

Ver perfil

Matéria Por

Antonio Luis Ximenes

Angiorradiologia

CRM/PB 5953 | RQE 3581 - RQE 3603 | João Pessoa

Deixar Comentário

Outras matérias desse profissional