Sinais de perda auditiva

FONOAUDIOLOGIA

Sinais de perda auditiva

Ouvir é fundamental para o adequado desenvolvimento da linguagem oral. Por isso ao nascer o recém-nascido já é submetido ao teste da orelhinha com o objetivo de identificar perdas auditivas de grau moderado a profundo hereditárias e riscos de desenvolvimento de perda auditiva tardia. Aqueles que não ouvem, não irão adquirir a fala porque não irão ouvir os sons para que possam reproduzi-los. Todo e qualquer problema auditivo deve ser detectado o mais precocemente possível para que seja devidamente tratado. Quando o tratamento dos transtornos da audição começam antes dos seis meses de idade o bebê tem uma grande chance de ter um desenvolvimento global muito próximo do normal, caso contrário, os danos podem ser definitivos.

Já nos adultos, estudos recentes mostram evidências científicas dos danos cerebrais causados pela perda de audição. Segundo tais estudos, além da tendência ao maior isolamento que prejudica o contato familiar e social, a diminuição dos estímulos cerebrais causados pela surdez seria mais um agravante na saúde desses pacientes. A diminuição dos estímulos auditivos afetaria enormemente não só as áreas responsáveis pelo processamento sonoro e de linguagem – os giros superior, médio e inferior do lobo temporal (esses dois últimos também implicados no aparecimento do mal de Alzheimer) – mas o cérebro como um todo. A privação sonora poderia acelerar a perda de massa encefálica em mais de um centímetro cúbico por ano, em comparação com os idosos com audição normal.

A perda auditiva deve sempre ser diagnosticada por um profissional, como um fonoaudiólogo ou um otorrinolaringologista. O profissional irá testar a audição para determinar o tipo e grau da perda. Esta avaliação inicialmente é realizada pelo exame de audiometria que é um exame simples e indolor, onde são reproduzidos sons e que devem ter a resposta auditiva confirmada pelo paciente. As respostas obtidas geram um gráfico que mostra a condição atual de sua audição, normal ou há sinal perda auditiva. Para os fonoaudiólogos envolvidos em reabilitação auditiva, esses dados são extremamente importantes. Não podemos mais considerar apenas “uma opção” o uso de aparelhos auditivos ou implantes cocleares em pacientes com perda de audição.

Estes recursos podem ajudar a manter o cérebro em dia por muito mais tempo. Se você tem problema de audição ou conhece alguém que está passando por isso nos procure. O profissional irá testar a audição para determinar o tipo e grau da perda. Esta avaliação inicialmente é realizada pelo exame de audiometria que é um exame simples e indolor, onde são reproduzidos sons e que devem ter a resposta auditiva confirmada pelo paciente.

Ver perfil

Matéria Por

KARYNY MENDONÇA DE SOUZA

Fonoaudiologia

CFRª 9171 | Jaraguá do Sul

Deixar Comentário