Adolescência

Adolescência

“O desafio no atendimento da adolescente é conquistar a confiança da paciente sendo o mais claro possível, mantendo um diálogo aberto, sem preconceitos ou julgamentos. E, por fim, dar abertura para a menina tirar todas suas dúvidas.”

O termo adolescência vem do latim e significa “crescer para”. A adolescência é o período que vai dos 12 aos 18 anos, segundo o estatuto da criança e adolescente. Já a OMS entende que a adolescência vai dos 10 aos 19 anos.

Esta é uma fase de transição entre a infância e a vida adulta, de mudanças importantes no corpo, alterações hormonais e comportamentais.

Depois do pediatra, é no ginecologista que as adolescentes farão suas consultas rotineiras, algumas vezes até da parte clínica. Essa transição deve ser o mais natural possível. Em muitos casos, a primeira consulta se dá por orientação da mãe, que acaba as levando no seu ginecologista. Algumas meninas preferem ir com uma amiga ou até mesmo sozinhas. Legalmente, é possível atender a paciente desacompanhada e manter o sigilo da consulta, salvo em casos de suspeita de abuso ou de haver doenças que coloque a vida da adolescente em risco. Sabendo disso, a paciente ficará mais à vontade durante o atendimento.

Um dos grandes medos da menina é ser examinada na primeira consulta, isso não é necessário se não houver uma queixa específica, porque na maioria das vezes, elas vão ao consultório apenas para uma consulta de rotina e orientação de anticoncepcional.

A primeira consulta serve basicamente para orientação quanto à higiene, ciclo menstrual, sexualidade e prevenção de doenças e gravidez. Neste caso, deve ser exposto todo tipo de método contraceptivo e discutido qual o melhor para cada caso.

A gravidez nessa fase da vida é tida como uma preocupação, tanto da parte da família da adolescente quanto da sociedade, pois nessa idade, existe um risco maior tanto para a mãe quanto para o bebê. além disso, pode causar na menina transtornos psicossociais.

Dentre os principais riscos para a mãe estão:
Aborto espontâneo | Parto prematuro | Diabetes | Hipertensão | Dificuldade de amamentar.

Ver perfil

Matéria Por

Danuza Pietrowski

CRM/PR: 17547 | RQE: 11491 | RQE: 11491 | Francisco Beltrão

Deixar Comentário

Outras matérias desse profissional