Novos olhares, novos tratamentos!

FISIATRIA

Novos olhares, novos tratamentos!

Quem pratica atividade física regularmente sabe o quanto é difícil ficar parado por causa de uma lesão ou uma dor. O corpo sente falta do movimento e muitas vezes o atleta, seja ele amador ou profissional, retorna aos treinos antes da resolução completa da lesão. Não é raro encontrar alguém que já treinou ou até mesmo competiu a base de remédios para dor ou anti-inflamatórios. Mas isso traz consequências graves a médio e longo prazo. Uma lesão maltratada de quadril, por exemplo, levará a uma instabilidade biomecânica gerando dor em outros lugares como joelhos, tornozelos e lombar.

No entanto, existem formas simples e rápidas de tratar essas lesões osteomusculares sem uso de medicações. A chave para tudo é iniciar precocemente o tratamento e evitar o acometimento de outras estruturas relacionadas. Hipócrates, o pai da medicina ocidental, dizia que é necessário entender o indivíduo como um todo, onde todas as partes se integram, e que a saúde é resultado do equilíbrio entre as partes. Então por que ao longo dos anos fomos fechando mais o nosso olhar para o corpo? O corpo é está todo conectado logo, para avaliar e tratar uma lesão temos que avaliar o todo e não somente a parte onde esta o sintoma. Para isso devemos voltar ao que Hipócrates ensinava e abrir o nosso olhar e utilizar a tecnologia com critério.

A termografia cutânea é um exame não invasivo que capta irradiação infravermelha emitida pela pele. Este exame pode ser realizado pelo médico auxiliando na investigação diagnóstica no momento da consulta. Através desse podemos descobrir rapidamente o local onde existe uma inflamação, como por exemplo tendinites, bursites, artrites, contraturas musculares, etc. A grande vantagem da termografia é que ela avalia o todo e não só uma parte como um exame de ressonância. A termografia não substitui os demais exames de imagem, ela é um exame complementar aos demais e depende da interpretação de um profissional capacitado. Outra novidade na área de dor e lesões esportivas é o tratamento por ondas de choque.

Quem nunca teve ou conheceu alguém que teve dor no pé por fasceíte plantar? Este novo tratamento não-invasivo chega a recuperar este tipo de lesão em 3 sessões. A grande vantagem das ondas de choque é que ela promove a regeneração do tecido lesado e assim evitando recidivas da dor a longo prazo. Lembrando que o tratamento deve incluir as fases seguintes da reabilitação física, como correção da pisada, postura e instabilidades biomecânicas que levaram a ter a lesão. Prevenir as lesões é o melhor caminho. Seja você um atleta ou alguém que gosta de praticar atividade física, nosso corpo é uma maquina e também precisa de manutenção. Faça visitas periódicas ao seu médico ou fisioterapeuta e mantenha sua qualidade de vida.

Ver perfil

Matéria Por

Ana Paula Senos De Oliveira Mendes

Fisiatria

CRM/SC 20053 | RQE 15441 | Florianópolis

Deixar Comentário