Prevenção de Câncer Colorretal (CCR)

Prevenção de Câncer Colorretal (CCR)

É a terceira causa mais comum de diagnóstico e morte por câncer no mundo. Nos Estados Unidos (EUA), ocorrem cerca de 150.000 novos casos de CCR/ano e 58.000 mortes por essa doença, sendo observada uma redução da mortalidade nos últimos anos (1998 a 2004), em virtude da melhora no diagnóstico e tratamento.

No Brasil, o INCA(Instituto Nacional do Câncer), divulgou dados semelhantes, com estimativa de Incidência do Câncer Colorretal para 2006, como o quinto tumor maligno mais frequente entre homens e o quarto entre as mulheres, sendo maior na faixa etária entre 50 e 70 anos, mas as possibilidades de desenvolvimento já aumentam a partir dos 40 anos. O número de casos vem aumentando anualmente, porém a mortalidade tem diminuído em consequência da adoção de medidadas preventivas, por exemplo a realização de colonoscopia com ressecção endoscópica de lesões pré-malignas.

Como é feito o rastreamento do CCR?

Através da colonoscopia em todos os pacientes com idade maior ou igual a 45 anos, independente de sinais ou sintomas ou de história familiar, devido a sua alta incidência, para detecção e remoção de pólipos adenomatosos, sendo comprovada não apenas a redução da mortalidade, mas também a sua incidência (Reduz a incidência em 66% a 90%).

Estratificação dos grupos de risco:

1 - Risco médio:

• Pessoas com idade maior ou igual a 45 anos, independente de sinais e/ou sintomas e /ou história familiar. 2 -Risco elevado:
• História pessoal de pólipos adenomatosos;
• História pessoal de neoplasia colorretal, de mama, miométrio e ovários;
• História pessoal de doença inflamatória intestinal (RCUI e Doença de Crohn), após 8 anos de diagnóstico da doença;
• História familiar de Câncer Colorretal;
• História familiar de pólipos adenomatosos.

O que é a colonoscopia
:

Exame endoscópico realizado sob sedação, sendo o método mais acurado e absoluto para detecção e ressecção de pólipos do intestino grosso e no reto.

O que são pólipos adenomatosos?


São lesões elevadas que surgem na parede intestinal (mucosa) considerados tumores benignos, podendo malignizar e evoluir para câncer. A maioria dessas lesões são assintomáticas, principalmente na fase inicial, portanto a realização da colonoscopia, mesmo em pacientes sem queixas intestinais específicas, é o método mais eficaz para detecção e tratamento desses pólipos, prevenindo dessa forma o câncer de intestino.

Sinais e sintomas que podem corresponder ao câncer colorretal:


• Mudança do hábito intestinal;
• Anemia, fraqueza, cólica abdominal, emagrecimento;
• Sangramento pelo reto;
• Sensação de evacuação incompleta.

Recomenda-se a realização da colonoscopia, mesmo em pacientes sem queixas intestinais específicas, em virtude de ser o único método que reduz em 66% a 90% a incidência de Câncer Colorretal.

Ver perfil

Matéria Por

Bárbara S. Freitas Iguma

Gastroenterologia

CRM/MS 7991 | Dourados

Ver perfil

Matéria Por

Eder Iguma

Gastroenterologia

CRM/MS 7960 | RQE 4450 | Dourados

Ver perfil

Matéria Por

Cinthia Satomi Iguma

Cirurgia Geral

CRM/MS 4292 | RQE 2471 | Dourados

Deixar Comentário