Disfunção Erétil (impotência)

Segundo o Consenso do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH), a disfunção erétil é a incapacidade de obter e/ou manter uma ereção com rigidez peniana suficiente para uma atividade sexual satisfatória. No Brasil, os estudos mostram uma prevalência de 48,8% em homens com idade entre 40 a 70 anos.

Mecanismo de ereção
 
O homem por meio de estímulos (tátil, memória, cheiro, visão), desencadeiam mecanismos vasculares e nervosos associados à testosterona, acarretando um influxo de sangue para o pênis, tornando-o rígido e erétil; ao mesmo tempo que veias através de compressão restringe a saída de sangue do órgão.

Problemas que afetem o sistema nervoso, sistema vascular (artérias e veias) e/ou testosterona podem atrapalhar uma ereção normal.

Causas psicológicas


A disfunção sexual psicológica é causada por nervosismo, ansiedade em relação ao desempenho ou medo de falhar durante a relação sexual. Estes fatores produzem no corpo uma descarga de adrenalina. Esta, por sua vez, causa diminuição do fluxo sanguíneo na região do pênis, provocando assim uma dificuldade na ereção.

A disfunção erétil psicológica pode se perpetuar com o tempo quando cada insucesso em obter ereção aumenta os níveis de ansiedade associados, o que se transforma em um círculo vicioso difícil de superar sem ajuda.

Causas físicas ou orgânicas


Qualquer problema ou doença que limite o fluxo de sangue ao pênis pode causar impotência. Quando o sangue não chega adequadamente ao pênis ele não consegue encher e atingir o grau de rigidez suficiente para penetrar a(o) parceira(o). Algumas doenças e estilos de vida podem levar à disfunção erétil.

Vejamos a relação entre algumas doenças e a disfunção erétil:
• Hipertensão - Aumenta 3x a prevalência de doença arterial coronária e disfunção erétil.
• Colesterol alto – Pode gerar em metade dos homens disfunção erétil.
• Diabetes – 50% dos homens diabéticos tem algum grau de disfunção erétil.
• Medicamentos - diuréticos, betabloqueadores, sedativos, tranquilizantes. Além disso, alguns hábitos também podem causar a disfunção erétil, como por exemplo:
• Alcoolismo;
• Uso de drogas, como maconha e cocaína;
• Tabagismo.

Tratamento da disfunção erétil

O objetivo do tratamento da disfunção erétil é permitir que o paciente alcance e mantenha uma ereção suficiente para a relação sexual satisfatória.

Pesquisas apontam que muitos adultos levam, em média, quatro anos para buscar tratamento médico. Se você estiver tendo dificuldades em obter e manter a ereção procure a ajuda necessária para solução de seu caso. Não sofra em silêncio – como fazem muitos homens. As perspectivas para os homens com disfunção erétil são altamente convidativas. Com o tratamento especializado – medicamentos, cirurgias e acompanhamento – os pacientes podem recuperar sua confiança, retornando à plena satisfação sexual em seus relacionamentos.

Ver perfil

Matéria Por

Eduardo Jeronimo de Oliveira Junior

Urologia

CRM/MS 5518 | RQE 4633 | Dourados

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS