Transtorno de Humor

A perturbação fundamental é uma alteração de humor ou de afeto, quer seja para depressão, se a alteração do nível de atividade estiver diminuída, ou para a euforia, se a alteração do nível de atividade estiver aumentada (mania).  Esses transtornos podem ter origem relacionada a eventos ou situações estressantes, como também podem ser recorrentes. Portanto, atinge todos os grupos etários, habitualmente surgindo na infância e adolescência, mas pode ocorrer até a velhice.  Também tem-se como certo, que é uma doença para a vida toda, porém controlável. A prevalência é de cerca de 7% da população em geral, ocorrendo na mesma porcentagem, para homens e mulheres. Mania e depressão grave são extremos opostos desses transtornos. Hipomania é um estado intermediário desses extremos, em que não há completa perturbação das atividades normais.

Então, os transtornos de humor, se classificam:

MANIA: 
Hipomania; 
Mania sem sintomas psicóticos - Mania com sintomas psicóticos.

DEPRESSÃO GRAVE.

MANIA: 
Na mania o humor está elevado e há um aumento na velocidade da atividade física e mental, com sensação de bem estar geral. O pensamento acelera-se, com aumento do fluxo das idéias, o paciente torna-se falante, cheio de planos e novas idéias.  A consciência, orientação, inteligência e memória não são prejudicados, pelo contrário, fazem o paciente sentir-se “mais inteligente” e ter “raciocínio mais claro”. Quanto ao conteúdo do pensamento, prevalece as idéias de grandeza, de poder, riqueza e inteligência, até o ponto de ter convicções delirantes de ser Presidente, ou de ser Filho de Deus, com missão de salvar o mundo. O humor está muito elevado, desproporcional, em relação às circunstâncias do indivíduo. A mania é um episódio único. Porém, se houver episódios afetivos prévios ou subseqüentes (depressivos, maníacos e hipomaniacos), o transtorno deve ser classificado de Transtorno Bipolar.

Veremos agora, a descrição das subdivisões da mania, a começar pela Hipomania.

1) Hipomania é um grau mais leve de mania, e caracteriza-se por:

• Elevação leve e persistente do humor;
• Aumento de energia e atividade física e mental;
• Sentimentos de bem estar e eficiência física, tanto física com mental;
• Sociabilidade aumentada;
• Loquacidade;
• Familiaridade excessiva;
• Aumento da energia sexual;
• Diminuição da necessidade do sono;
• Irritabilidade;
• Não leva a uma perturbação grave de trabalho.

2) Mania sem sintomas psicóticos. No quadro de mania sem sintomas psicóticos, os sintomas mais comuns são:

O quadro clínico é mais grave do que o descrito para mania sem sintomas psicóticos, evoluindo, com quadros delirantes, de grandeza, persecutórios, de referência, etc. Presentes distúrbios de senso-percepção, alucinações visuais e auditivas. A atividade e excitação podem resultar em violência e agressividade. Fuga de idéias quando o pensamento é tão rápido que o paciente não consegue verbalizar o que pensa, pulando de um assunto para o outro.

Depressão Grave:  Na depressão, identificamos três aspectos nucleares no diagnóstico:

• Humor depressivo;
• Perda do interesse, de motivação, de prazer e de sentir alegria;
• Energia reduzida ou diminuição das atividades físicas e mentais;
• Cansaço e fatigabilidade.

Ao analisar aspectos amplos, como prevalência, fatores genéticos, psicossociais, a literatura médica é unânime em ressaltar, que quanto mais cedo, for diagnostica e tratado, melhor a sua evolução.

Esses transtornos são muito mais comuns, que a população pode imaginar. Se for o caso, busque o apoio de uma equipe multidisciplinar de saúde mental.

Matéria Por

Nelson Mendes

Psiquiatria

CRM 3675 | Costa Oeste

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS