O que é incontinência fecal?

COLOPROCTOLOGIA

O que é incontinência fecal?

A incontinência fecal (também chamada de incontinência anal ou intestinal) é a capacidade prejudicada de controlar a passagem de gás ou fezes. Este é um tratamento que pode resultar em isolamento social e um impacto negativo na qualidade de vida.

Causas

Existem muitas causas de incontinência fecal, como lesão, doença e idade:

• Lesão relacionada ao parto: Esta é a causa mais comum, resultante de uma ruptura nos músculos anais. Os nervos que controlam os músculos anais também podem ser lesionados, o que pode levar à incontinência. Algumas lesões podem ser detectadas logo após o parto; no entanto, muitos passam desapercebidos até causarem problemas mais tarde na vida, uma vez que pode levar anos após o parto, fazendo com que o parto muitas vezes não seja reconhecido como causa do problema.

• Trauma nos músculos anais: operações anais ou lesões traumáticas nos tecidos próximos à região anal podem danificar os músculos anais e diminuir o controle intestinal.

• Perda relacionada à idade da força muscular: algumas pessoas perdem graduada mente a força muscular anal à medida que envelhecem. Um problema de controle leve pode ter existido quando eram mais jovens, mas isso piora com a passagem do tempo.

• Doenças neurológicas: acidente vascular cerebral grave, demência avançada ou lesão medular podem causar falta de controle nos músculos anais, resultando em incontinência.

Sintomas

Os sintomas podem variar de leve a grave. Casos leves podem envolver apenas dificuldade em controlar o gás. Casos graves podem levar à incapacidade de controlar fezes líquidas e formadas. Um paciente pode ter sensação de urgência ou ter uma perda de fezes devido à frequentes fezes líquidas ou diarreia. Se houver sangramento com falta de controle intestinal, consulte seu médico o mais rápido possível. Isso pode indicar uma inflamação no colón e no reto, como colite ulcerativa, doença de Crohn, tumor retal ou prolapso retal. Todas essas condições exigem avaliação imediata por um médico.

Diagnóstico

Uma discussão inicial dos sintomas com seu médico ajudará a determinar o grau de incontinência e o efeito em sua vida. Possíveis fatores subjacentes são frequentemente encontrados durante uma revisão de seu histórico médico, como:

• Gravidezes múltiplas, bebês com peso grande, partos com fórceps ou episiotomias (incisões cirúrgicas para ajudar o parto).

• História de cirurgia anais ou retais prévias.

• Doenças ou condições médicas.

• Efeitos colaterais de medicação.

Um exame físico da região anal deve ser realizado. Um exame pode identificar facilmente uma lesão óbvia nos músculos anais. Seu médico decidirá se os testes são necessários para confirmar o diagnóstico. Uma sonda de ultrassom pode ser usada na área anal, que fornece fotografias de músculos anais potencialmente lesionados. Outros testes podem ser necessários para avaliar a função dos músculos e nervos que ajudam a controlar os movimentos intestinais.

Tratamento

Existem opções de tratamento cirúrgico e não cirúrgico que variam com base nas causas e na gravidade do problema. Seu cirurgião de colón e retal decidirá diferentes, métodos de tratamento e o ajudará a decidir qual abordagem é a melhor para você.

Opções números

• Mudança na dieta: problemas leves podem ser tratados simplesmente mudando a dieta.

• Medicamentos constipantes: medicamentos específicos podem resultar em fezes mais firmes, permitindo maior controle do intestino.

• Medicamentos: as doenças intestinais inflamatórias (como a colite ulcerativa ou doença de Crohn) podem causar diarreia e contribuir para problemas de controle intestinal. Tratar essas doenças subjacentes pode eliminar ou melhorar os sintomas de incontinência.

• Exercícios de fortalecimento muscular: exercícios simples em casa para fortalecer os músculos anais podem ajudar em casos leves.

• Biofeedback: um tipo de fisioterapia para ajudar os pacientes a fortalecerem os músculos anais e perceberem quando as fezes estão prontas para serem evacuadas.

Opções cirúrgicas

Existem várias opções cirúrgicas para o tratamento da incontinência fecal, tenha em mente que a cirurgia não é a escolha certa para todos os pacientes.

• Reparo muscular cirúrgico: lesões nos músculos anais podem ser reparadas cirurgicamente.

• Estimulação dos nervos: a inserção de um estimulador de nervos pode ajudar os nervos que controlam os músculos e a pele do ânus a trabalharem de forma mais eficiente.

• Colostomia cirúrgica: em casos graves, uma colostomia pode ser a melhor opção para melhorar a qualidade de vida. Durante esse procedimento, parte do colón (intestino grosso) é expelida pela parece abdominal para drenar em uma bolsa.

O que é um cirurgião e um cirurgião retal?

Cirurgiões de cólon e reto são especialistas no tratamento cirúrgico e não cirúrgico de doenças do cólon, reto e ânus. Eles concluíram o treinamento cirúrgico avançado no tratamento dessas doenças, bem como os treinamentos cirúrgicos gerais completos. Os cirurgiões de colón e retal certificados da placa completam residências em cirurgia geral e cirurgia de cólon e retal. São bem versados no tratamento de amplas doenças benignas e malignas do cólon, reto e ânus, são capazes de realizar exames de triagem de rotina e tratar cirurgicamente condições, se for indicado para o fazer.

Ver perfil

Matéria Por

Luis Carlos Farret Jr.

Cirurgia Geral

CRM/SC 8817 RQE 3352 | RQE 12869 | Chapecó

Ver perfil

Matéria Por

Rodrigo Biazus

Coloproctologia

CRM/SC 5980 | RQE 5518 | Chapecó

Deixar Comentário

Outras matérias desse profissional