Cirurgia para o Tratamento do Refluxo Gastroesofágico

CIRURGIA

Cirurgia para o Tratamento do Refluxo Gastroesofágico

O refluxo gastroesofágico acontece quando o ácido produzido pelo estômago reflui para o esôfago. O refluxo ácido é considerado normal quando acontece após as refeições, dura pouco tempo, não provoca sintomas e raramente acontece durante o sono. Por outro lado, a doença do refluxo gastresofágico é considerada quando provoca sintomas ou lesões aos órgãos envolvidos. Atualmente, a doença do refluxo atinge 1 em cada 5 pessoas. A obesidade é um dos principais fatores de risco, já que eleva a pressão dentro do abdomem, provocando assim o refluxo de conteúdo gástrico para o esôfago. Existem alguns alimentos que provocam ou pioram o refluxo como café, chimarrão, alimentos gordurosos, frituras, doces, álcool e fumo.

Os sintomas mais comuns são:

• 1) azia (queimação) na boca do estômago e/ou no peito;

• 2) regurgitação ou vômitos, principalmente ao deitar após alimentações. Sensação de queimação na garganta, inclusive com refluxo de restos alimentares.

É fundamental mudar seu estilo de vida para melhorar os sintomas. Você pode conseguir sem medicações, através dos seguintes passos:

• 1) Emagreça (se você está acima do peso);

• 2) Levante a cabeceira da cama em 15cm. Coloque blocos de madeira nos pés da cama ou uma cunha de esponja sob o travesseiro;

• 3) Evite alimentos que pioram seus sintomas;

• 4) Pare de tomar álcool e fumar;

• 5) Evite deitar-se antes de 3 horas após as alimentações.

As medicações disponíveis para o tratamento da doença do refluxo gastroesofágico reduzem ou bloqueiam o ácido do estômago. Os inibidores de bomba de prótons são os mais eficientes. O mais conhecido é o Omeprazol. Atualmente sabemos que o uso frequente dessa medicação causa problemas como deficiência de nutrientes (cálcio, magnésio, ferro e vitamina B12), diarreia e até câncer. A opção de cirurgia para o controle do refluxo provoca uma alteração anatômica na transição entre o esôfago e o estômago que impede o refluxo do ácido. A consequência é a eliminação ou então a redução significativa dos sintomas de refluxo. Isso resolve o problema com uma taxa muito baixa de complicações. Além disso, o paciente fica livre das medicações do refluxo a partir do dia seguinte à cirurgia.

 

Ver perfil

Matéria Por

Leonardo Winkelmann

Endoscopia Digestiva

CRM/SC 21533 / RQE 12348 / RQE 12349 / RQE 12856 | Chapecó

Deixar Comentário