Neuropsicologia e as Demências nos Idosos

PSICOLOGIA

Neuropsicologia e as Demências nos Idosos

É crescente a atenção ao idoso, a Organização mundial da saúde estabelece a idade de 65 anos como sendo o início da senescência, para os países desenvolvidos e 60, para os em desenvolvimento. Proporcionalmente, a faixa etária de 60 anos ou mais é a que mais cresce. As projeções estatísticas destacam que o número de idosos brasileiros no período de 1950 a 2025 terá aumentado em quinze vezes. Neste sentido, há uma crescente preocupação dos profissionais da área da saúde com qualidade de vida de seus pacientes.

O envelhecimento revela mudanças no indivíduo, em seus aspectos psicológicos, sociais, físicos e neuropsicológicos e no ambiente que o cerca. Mudanças essas como déficit cognitivos, alterações na memória, na velocidade de raciocínio, no sono, manifestação de episódios de confusão, além de distúrbios psicológicos e alterações nas atividades de vida diária, que podem se relacionar com sintomas de demências e depressão. Tendo alta incidência no idoso, a depressão e as demências, podem trazer déficits de cognição, de memória, linguagem, funções executivas, além de gnosias e praxias, interferindo na autonomia, no desempenho social ou profissional da pessoa.

Fatores como a própria percepção de sua crescente incapacidade física, do enfraquecimento de seus poderes cognitivos, especialmente o da memória, e as perdas concretas como a de amigos, parentes condições econômicas e possibilidades de trabalho justificam a alta incidência de depressão no idoso. A faixa etária considerada idosa traz mudanças aos seres humanos, no caso do Cérebro, ocorrem mudanças morfológicas. Nota-se diminuição do número de neurônios e sinapses, além da existência de sintomas psicológicos e físicos como os lapsos de memória, menor velocidade de raciocínio, episódios passageiros de confusão, tremor, dificuldade de locomoção, insônia noturna com sonolência diurna e falta de equilíbrio.

As definições ocorrentes das demências no idosos abrangem déficits no âmbito social, ocupacional, em funções cognitivas e em atividades instrumentais da vida diária. A demência se caracteriza pelo declínio da memória associado a déficits de pelo menos uma das outras funções cognitivas (linguagem, gnosias, praxias ou funções executivas), funções essas de extrema importância para nossas atividades neurológicas, com intensidade suficiente para intervir no desempenho social ou profissional do indivíduo.

Há várias causas de demências, cujo diagnóstico específico depende de conhecimento das diferentes manifestações clínicas e de uma sequência específica e obrigatória de exames complementares. As quatro causas mais frequentes de demência são a doença de Alzheimer (DA), a demências vascular (DV), demência com corpos de Lewy (DCL), e a demência frontotemporal (DFT). O diagnóstico da demência é baseada em exames laboratoriais, neuroimagem e um perfil neuropsicológico característico, esse aspecto neuropsicológico é importante para o diagnóstico diferencial das demências degenerativas.

A avaliação Neuropsicológica detalhada é recomendada especialmente nos estágios inicias de demência em que os testes podem estar normais ou apresentar resultados limítrofes. Após realizado a avaliação neuropsicológica, pode-se propor possíveis condutas, inclusive indicação de reabilitação neuropsicológica caso for necessário, melhorando a condição do paciente tanto no âmbito neuropsicológico como na qualidade de vida. A avaliação Neuropsicológica é o exame das funções cognitivas, ela pode ser utilizada na identificação de declínio cognitivo no idoso, avaliação dos prejuízos das áreas cerebrais em alterações neurológicas (como traumatismo cranioencefálico, epilepsias, acidente vascular cerebral), e na diferenciação de síndromes psicológicas e neurológicas. É de suma importância se realizar uma avalição com o profissional adequada para essa atividade, sendo ele especialista em Neuropsicologia, só assim se terá um parâmetro ideal as funções cognitivas desses pacientes.

Ver perfil

Matéria Por

Jaqueline Garcia Alarcão

Psicólogo

CRP 08/13978 | Campo Mourão

Deixar Comentário