TIREOIDE

TIREOIDE

A Tiroide é uma glândula localizada na parte anterior do pescoço e tem a função de produzir hormônios, T3 e T4 que interferem em, praticamente, todos os órgãos do corpo. Para o bom funcionamento dos sistemas, essa glândula deve estar em pleno equilíbrio, porém, existem situações frequentes onde isso não ocorre: o hipotireoidismo e o hipertiroidismo. Ambos acarretam consequências ruins para o organismo, podem prejudicar a qualidade de vida do paciente e até expô-lo a risco de complicações mais graves se não forem bem tratadas.

Conceito

HIPOTIREOIDISMO: Conjunto de sinais e sintomas decorrentes da diminuição dos hormônios tiroidianos na circulação.

HIPERTIREOIDISMO: Conjunto de sinais e sintomas decorrentes do aumento da produção dos hormônios tireoidianos.

Epidemiologia

HIPOTIREOIDISMO: Pode ocorrer em todas as idades, mais frequentemente em mulheres.

HIPERTIREOIDISMO: Pode ocorrer em todas as idades, principalmente na terceira e quarta décadas de vida, também é mais comum nas mulheres.

Sintomas

HIPOTIREOIDISMO: Cansaço, desânimo, tristeza, unhas frágeis, queda de cabelo, pele seca, diminuição do apetite, sensação de frio, sonolência excessiva.

HIPERTIREOIDISMO: Irritabilidade, agitação, tremores, unhas frágeis, queda de cabelo, aumento do apetite, emagrecimento, sudorese, sensação de calor, insônia.

Causas

HIPOTIREOIDISMO: A principal causa do hipotireoidismo primário é a tireoidite de Hashimoto, uma inflamação crônica, de origem autoimune. Mas também pode surgir após cirurgia de retirada da tiroide, radioterapia, e alguns remédios como amiodarona.

HIPERTIREOIDISMO: A principal causa é a Doença de Graves, também de origem autoimune causada pela produção de um anticorpo chamado TRAB que estimula o funcionamento da tiroide. Também pode originar-se de nódulos produtores de T3 e T4. Algumas situações podem simular o hipertireoidismo são as tireoidites, decorrentes de infecção viral ou bacteriana, além dos sintomas acima, febre e dor na região cervical anterior podem acontecer.

Diagnóstico

HIPOTIREOIDISMO: Dosagem de exames laboratoriais TSH, T3 e T4 livre. O ultrassom de tiroide pode ajudar em alguns casos.

HIPERTIREOIDISMO: Dosagem de exames laboratoriais TSH, T4 livre, TRAB e VHS . O ultrassom e a cintilografia podem ajudar em alguns casos para diferenciar as possíveis causas.

Tratamento

HIPOTIREOIDISMO: Reposição do hormônio tiroidiano que está em falta levotiroxina (T4).

HIPERTIREOIDISMO: Pode ser realizado com medicamentos como o metimazol (tapazol) ou propiltiuracil; iodo terapia ou em alguma situações cirurgia. Nos casos de infecção é necessário anti-inflamatórios e até antibióticos.

Complicações

HIPOTIREOIDISMO: Se não for iniciada a reposição do hormônio, o paciente pode evoluir com agravamento dos sintomas, depressão, problemas respiratórios, cardíacos, neurológicos, até o coma.

HIPERTIREOIDISMO: Se não tratado, o paciente pode evoluir com euforia, agitação psicomotora, alucinações, problemas cardiovasculares como hipertensão arterial e até arritmias com fibrilação arterial.

Ver perfil

Matéria Por

Ana Carolina Wanderley Xavier

Endocrinologia e Metabologia

CRM/MS 4926 RQE 3896 RQE 3897 |

Deixar Comentário