Evite o Fumo

O Câncer de pulmão é um dos tumores malignos mais comuns do mundo, com cerca de um milhão e setecentos casos novos ao ano, segundo a Organização Mundial de Saúde.

Mesmo sendo um tipo frequente de câncer e causador de muitas mortes, o câncer de pulmão é considerada uma doença potencialmente evitável, sendo o tabaco responsável por 90% de todos os casos.

Atualmente, tem comprometido as mulheres na mesma proporção que os homens, pois, estudos mostram que as mulheres têm mais dificuldade de deixar o fumo e também, elas são mais susceptíveis aos efeitos cancerígenos dos componentes do cigarro.

Diagnóstico:

Em 90% dos casos é feito em pessoas com mais de 50 anos;

Normalmente descoberto tardiamente, apenas quando os sinais e sintomas aparecem;

As manifestações mais frequentes são: falta de ar, tosse, chiado, presença de sangue no catarro e dor no peito. Diminuição do apetite e perda rápida de peso devem ser considerados;

Exames necessários: radiografia do tórax, tomografia computadorizada do tórax, broncoscopia e biópsia;

Após confirmar o diagnóstico, o próximo passo deve ser a identificação do estadiamento, ou seja, a extensão da doença. É necessário saber se a doença está localizada apenas no pulmão, ou se está disseminada para outros órgãos como: cérebro, ossos, fígado e outros. Exames como ressonância magnética e PET-CET se fazem necessários. A determinação do estágio da doença é extremamente necessária para o médico definir o tratamento e determinar o prognóstico.

Tratamento:

Cirurgia
Quimioterapia
Radioterapia
Combinação de todos os anteriores.

Sabendo que o consumo de tabaco (cigarro, cachimbo, charuto ou narguille) aumenta em até 60 vezes o risco de ter câncer de pulmão, é preciso considerar o fumo como uma doença viciosa, mas que tem vários tipos de tratamento. E quando as pessoas param de fumar, esse risco diminui consideravelmente.

Ver perfil

Matéria Por

Issamir Farias Saffar

CRM/MS 3054 | RQE 2150 | Campo Grande

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS