Cirurgia Pediatrica

Cirurgia pediátrica, o que você precisa saber

Ver um filho ou filha passando mal, doente e precisando de tratamento médico é o pior que pode acontecer para um pai e uma mãe.

Que relevância tem em obter a assistência de um cirurgião pediatra em casos de atendimento especial ás crianças.

Ver um filho ou filha passando mal, doente e precisando de tratamento médico é o pior que pode acontecer para um pai e uma mãe. A primeira atitude é levar para um médico especializado, ou seja, o pediatra. Em casos extremos onde há a necessidade de cirurgia a escolha não pode ser diferente, o ideal é ter o acompanhamento de um cirurgião pediátrico. Esse profissional é altamente qualificado para atender problemas cirúrgicos que são diferentes dos encontrados pelo cirurgião de adultos. Saiba mais de suas funções:

Acolhimento especial: o cirurgião pediatra é treinado, qualificado, especializado e experiente no trato cirúrgico em todas as fases de desenvolvimento da criança: pré-natal, recém-nascido, lactentes, infância e até adolescentes. Seu período de estudo, além da faculdade, passa por mais dois anos de residência em cirurgia geral para depois completar três anos de residência em cirurgia pediátrica.

Áreas específicas: neonatal, pré-natal, urologia pediátrica, trauma, oncologia pediátrica, videolaparoscopia. Cada campo contém sua particularidade na realização da cirurgia.

Doenças mais comuns: como trabalha com todas as idades, o campo de atuação atinge variados problemas, tais como: fimose, hérnia inguinal, hipospadia, testículos não descidos, prematuridade, entre outros casos de má formação.

Função principal: todo o processo diagnóstico da doença, tipo de tratamento e o pré, trans e pós- -operatório é visto de perto pelo cirurgião pediátrico. Ele coopera com todos os especialistas envolvidos no caso médico para determinar a melhor opção cirúrgica para cada criança.

 

Ver perfil

Matéria Por

Denise Matias

Cirurgia Pediátrica

CRM/RR 673 | RQE 421 |

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS