PEDIATRIA

A importância do Cardiopediatra

Criança não é um adulto pequeno. Na faculdade de Medicina, ouvimos muito essa frase, que parece banal, mas no fundo traduz o quanto a Pediatria é uma especialidade importante. A infância e a adolescência são fases da vida muito particulares e complexas e, por isso, é tão importante que um pediatra acompanhe o crescimento e desenvolvimento do indivíduo.

Dentro da Pediatria, existem subespecialidades. Assim, do mesmo modo que um adulto procura o neurologista, ou o endocrinologista, a criança pode precisar do acompanhamento destes especialistas.

Com a Cardiologia, não é diferente. Portanto, existe o cardiologista que acompanha adultos e existe o cardiopediatra. Estes dois especialistas, de forma bem simplificada, estudam e conhecem o coração. Mas, na prática, suas atuações são bem distintas.

A cada 100 bebês que nascem, um tem algum tipo de malformação cardíaca, que pode ser muito grave, com risco de morte, se não tratada nas primeiras horas de vida. O cardiopediatra é o especialista que consegue diagnosticar e indicar o tratamento dessas doenças. Esse diagnóstico pode, inclusive, ser feito ainda durante a gravidez, através de um exame denominado ecocardiograma fetal.

Nestes casos, o cardiopediatra poderá auxiliar o obstetra no planejamento do parto. Quando a cardiopatia não é tão grave, o melhor momento e a melhor estratégia de tratamento também são determinados pelo cardiopediatra.

No caso das crianças que nascem com o coração normal, ocasionalmente o pediatra pode ter alguma dúvida quanto ao exame cardíaco, auscultando algum sopro ou percebendo alguma taquicardia. Nestes casos, o cardiopediatra deve ser consultado para se certificar de que está tudo bem.

Quando crianças e adolescentes praticam alguma atividade física, principalmente se for competitiva, o cardiopediatra deve fazer uma avaliação, com um exame físico detalhado, eletrocardiograma e ecocardiograma. Estes cuidados possibilitam excluir qualquer condição cardíaca que poderia ser desencadeada pelo esforço físico.

Em suma, o cardiopediatra cuida do coraçõe dos pequenos, desde a barriga da mãe até o fim da adolescência.

A infância e a adolescência são fases da vida muito particulares e complexas e, por isso, é tão importante que um pediatra acompanhe o crescimento e desenvolvimento do indivíduo.

Deixar Comentário

Outras MATÉRIAS