Estou com Catarata, e agora?

Estou com Catarata, e agora?

A Catarata é a maior causa de perda visual e cegueira reversível no mundo. Sua elevada prevalência ocorre porque é na verdade consequência do envelhecimento natural do corpo humano. Há casos em que ocorre mais cedo, mas mais comumente afeta indivíduos com mais de 55 anos. Outros fatores que contribuem para sua formação são: exposição solar, diabetes, tabagismo, traumas e alguns medicamentos.

Essa patologia nada mais é que a opacificação da lente natural do olho, chamada Cristalino. Com isso, a luz passa a ter dificuldade em atravessá-la e há deteriorização da função visual. A principal sintomatologia é turvação e embaçamento da visão de forma gradativa e indolor.

O ponto positivo dessa doença é que seu tratamento é extremamente efetivo e com resultados muito favoráveis. A única modalidade terapêutica comprovadamente eficaz até o momento é a remoção dessa lente danificada através de cirurgia e colocação de uma lente artificial (LIO) em seu lugar. Antes de operar, são feitos diversos exames para medições do olho e se calcula qual o poder da lente a ser colocada, com o objetivo de deixar o menor erro refracional (grau de óculos) possível após.

Com o passar dos anos e com a constante evolução tecnológica, a cirurgia foi ficando cada vez mais moderna e segura. Na grande maioria dos casos o paciente não precisa permanecer internado em hospital, não necessita de pontos e a cirurgia é realizada por pequenas incisões na córnea, pela técnica de Facoemulsificação. Mais recentemente, foi introduzido o uso do laser de Femtossegundo, modalidade na qual o laser faz algumas etapas da cirurgia com extrema precisão, como as incisões, a fratura da Catarata e abertura de sua cápsula.

Outro exemplo dessa evolução tecnológica é o lançamento de novos modelos de lentes (LIOs) que podem ser utilizados, dependendo de cada caso. Existem hoje lentes Tóricas, que são capazes de corrigir o Astigmatismo que alguns pacientes podem possuir, e lentes Multifocais que conseguem proporcionar boa visão tanto para perto quanto para longe.

Dessa forma, a catarata deixou de ser uma doença incapacitante e possui tratamento muito efetivo, capaz de melhorar muito a qualidade de vida dos pacientes e que contribui até para diminuir a dependência dos óculos.

Ver perfil

Matéria Por

MARCELO CARAM R. FERNANDES

Oftalmologia

CRM/SP 144404 | RQE 49090 | Ribeirão Preto

Deixar Comentário